Padrasto confessa ter matado menina de 5 anos que estava desaparecida  

Maria Clara, de 5 anos, foi encontrada morta em um terreno. O padrasto confessou o crime e já está preso

2

O padrasto de uma garota de 5 anos encontrada morta dentro de uma caixa de papelão em um terreno na cidade de Hortolândia, interior de São Paulo, nesta sexta-feira (18), confessou que foi ele quem matou a criança. 

Leia também: Traficantes transformaram escolas em “loja de drogas”

Segundo a Polícia Civil, a investigação constatou que a vítima ainda sofreu abuso sexual e o corpo tinha sinais de estrangulamento. Maria Clara estava desaparecida desde ontem, quinta-feira (17), quando, conforme revelou a avó, saiu para brincar.

Quando a mãe da menina chegou do trabalho, notou a ausência da garota e chegou a questionar o companheiro, que está preso, sobre a localização da garota. Na oportunidade, Cássio Martins Camilo alegou que estava dormindo e não viu ela sair.

Depois disso, a família começou a procurar a criança e, sem sucesso, registrou um boletim de ocorrência de desaparecimento na Delegacia de Hortolândia.

Padrasto confessa ter matado menina de 5 anos que estava desaparecida  
Maria Clara, de 5 anos, foi encontrada morta em um terreno. O padrasto confessou o crime. (Foto: reprodução)

A família e amigos começaram a procurar a garota até que a encontraram, na manhã desta sexta (18). Segundo as informações, foi a própria mãe da criança que a retirou do terreno para levá-la até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. Todavia, a menina já estava sem vida.

De acordo com a delegada que cuida do caso, Martha Rocha, agora, resta saber onde e de que forma que o crime aconteceu. “É importante descobrir também a motivação que levou ele a cometer esse crime. A autoria já está determinada. Resta saber também se ele teve a conivência da mãe e se o abuso sexual também foi feito por ele”, disse a delegada.

Padrasto havia fugido 

Segundo divulgou a Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP), o Cássio havia tentado fugir. No entanto, ele foi localizado nesta sexta (18) na cidade de Campinas (SP) e levado à delegacia, onde confessou o crime.

Ainda de acordo com a SSP, o homem, que já tem passagem pela polícia por estupro, chegou a prestar depoimento no dia em que a menina desapareceu, mas alegou que não sabia onde a criança estava.

Depois disso, ele foi buscar abrigo na casa de parentes em Monte Mor (SP) antes de tentar fugir para Campinas, onde foi capturado. Agora, ele vai permanecer preso e será encaminhado a uma unidade prisional.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.