Orochi é detido pela polícia por porte de drogas

No carro do rapper foram encontrados ecstasy, haxixe e maconha

0

O rapper Orochi foi detido durante uma abordagem da Polícia Militar, na Avenida Alameda São Boaventura, em Niterói, no Rio de Janeiro, na tarde desta sexta-feira (1), por porte ilegal de drogas. O artista estava em seu carro, uma BMW X6 azul, com outras três pessoas.

Ana Maria Braga abre o jogo sobre ‘Mais Você’ e por que não revela voto nas eleições 2022

Durante a revista, os agentes encontraram quatro comprimidos de ecstasy, 22 gramas de haxixe e 10 gramas de maconha. Segundo a exclusiva do site G1, Orochi estava acompanhado de duas mulheres e um homem e todos foram encaminhados para a 78ª DP (Fonseca).

Os quatro foram liberados após assinarem um termo circunstanciado de porte de entorpecentes para consumo próprio. No Instagram, Orochi se pronunciou sobre a detenção: “A mídia quer prejudicar os irmãos. Se você fala mal, é sinal que somos bons. Porque se não fosse nada, nego não falava não”.

Orochi é acusado de permitir ataque de cães em condomínio

A Polícia Civil do Rio de Janeiro instaurou inquéritos para investigar Flávio Cesar Costa de Castro, o rapper Orochi, após ataques de pitbulls no condomínio em que ele mora em Joá, na Zona Sul da cidade. De acordo com o site Extra, nesta última quarta-feira (29), o músico é investigado por maus-tratos, omissão de cautela na guarda ou condução de animais e perigo para a vida ou saúde de outros cidadãos.

Segundo vizinhos, os três pitbulls de Orochi andam do lado de fora de sua mansão sem coleira e nem focinheira, atacando outros cães e pessoas. Uma das vítimas, inclusive, foi Cauã Reymond, quando ele andava pelo condomínio com a esposa, Mariana Goldfarb e a filha Sofia, além de seus animais de estimação.

Outros três ataques foram registrados nos últimos dois anos. Em 5 de outubro de 2020, um morador passeava com dois labradores, com coleira, quando foi atacado por cerca de cinco minutos. Na sequência, saíram cinco homens da casa de Orochi. O rapper, no entanto, teria sido arrogante e afirmado que demorou para recolhê-los por “estar gravando o seu disco”.

Em nota para o site Extra, nesta quarta-feira (29), Orochi afirmou que “fatos alegados são contraditórios e serão devidamente apurados no judiciário”. O rapper ainda frisou que os animais não são seus: “Os cães não são de minha propriedade, assim como em todos os supostos episódios de fugas dos cães, eu não tive qualquer ação ou omissão que deixasse os cães escapar”.

“Apesar disso, há uma ainda não explicada intenção de atribuir a mim, talvez o único jovem negro proprietário de um imóvel no Joá, a pecha de criminoso”, finalizou Orochi, dando a entender que as acusações tem cunho de preconceito racial.

 

Veja também: Jojo Todynho revela que filmou primeira relação sexual com o marido: “Escondido”

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.