“Nós precisamos de lockdown, nós precisamos de distanciamento”, diz cientista na CPI

0

 

Nesta sexta-feira (11), a CPI conta com a presença de dois cientistas: Natalia Pasternak e Claudio Maierovitch. Ambos são a favor do isolamento social e são contra o tratamento precoce que foi defendido no depoimento de Elcio Franco. 

“Nós precisamos de lockdown, nós precisamos de distanciamento. Temos experiências mundiais que comprovam isso”, disse Claudio ao comparar o Brasil com Portugal. 

Ambos os cientistas esclareceram algumas  dúvidas sobre o vírus, principalmente sobre a possibilidade dele ser transmitido pelo ar. Segundo Claudio, isso é impossível visto que ele é transmitido pelas gotículas do vírus que saem da boca que ficam no ar quanto falamos ou tossimos e não pelo ar em si.  

“Não tivemos sequer um plano para aquisição dos imunobiológicos. Assistimos estarrecidos um desestímulo oficial para que um grande laboratório nacional assumisse a produção de vacinas”, disse Claudio. 

O Brasil tem mais de 482 mil vidas perdidas e 17,2 milhões de casos da Covid-19. Enquanto isso, cerca de 75% de toda a população não recebeu nenhuma das doses da vacina.

Ontem (10), o presidente abordou sobre a possibilidade de tirar a obrigação de quem tomar a vacina de usar a máscara. Entretanto, quem foi vacinado ainda por contrair a vacina e pode ser o espaço para que novas cepas possam surgir. Então, é crucial conter a transmissão dentro de uma comunidade não somente entre aqueles que não tomaram. 

“Minha vó contraiu o vírus no mês de fevereiro. Ela não morreu, mas o diabetes ficou ainda mais atiçado junto com a pressão alta. Ela perdeu todas as habilidades locomotoras após ter sido entubada e saiu do hospital após algumas semanas sem conseguir mexer as pernas. Nessa semana ele teve um AVC e foi internada de novo. A Covid-19 não vem afetando somente enquanto o paciente está infectado!”, disse Tiago, residente de Brusque, SC, que foi entrevista pelo Brasil123 na manhã desta sexta-feira (11).

Assista a CPI

A sessão da CPI começou a ser transmitida ao vivo após às 9h45 através do portal Senado no Youtube. Ambos os cientistas devem explicar para os senadores como funcionam as vacinas e o vírus, abordando também sobre os motivos da cloroquina ser ineficiente dentro da célula humana infectada. 

 

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.