No Rio de Janeiro, criança de 11 anos é vítima de racismo nas redes sociais

De acordo com o delegado que assumiu o caso, será uma questão de tempo para encontrar a pessoa que praticou o ato de racismo contra a criança

0

Uma criança de apenas 11 anos de idade foi mais uma das vítimas do racismo no Brasil. Alguém invadiu a sua conta em uma rede social e publicou mensagens de cunho racista no perfil. Na foto principal, a pessoa colocou a imagem de um macaco. O caso aconteceu no Rio de Janeiro. 

“Babaca, vadia, ridícula” e “macaca, eu vou te achar e te matar”. Essas foram só duas das várias frases racistas que o invasor ou invasora colocou no perfil. Em entrevista, a criança disse que não consegue mais dormir nem sair de casa.

O delegado que assumiu o caso em questão disse que é uma questão de tempo para encontrar o invasor. De acordo com ele, vai dar para encontrar a pessoa que fez isso, mesmo que ela pense que isso não será possível.

Nesse caso específico, a pessoa entrou na conta da criança, mudou a senha e passou a controlar o perfil. Mas mesmo com a mudança da senha, a polícia vai conseguir rastrear o endereço eletrônico da pessoa que fez o ataque em questão.

Mas o que vai acontecer, então? Se for maior de idade, a pessoa pode ter que responder por ameaça, injúria racial e difamação. Ao todo a pessoa pode pegar até quatro anos de prisão. Isso se acontecer uma condenação por todos esses crimes juntos.

Racismo contra criança

Mas esse não foi um caso episódico. Aliás, casos de racismo no Brasil são tudo, menos uma novidade. No Rio de Janeiro o número de crianças negras que morrem com balas perdidas só aumenta ano após ano.

Especialistas, aliás, alertam que tudo começa em casa. O ideal, ainda segundo esses especialistas, é ficar de olho nas redes sociais das crianças. É importante portanto olhar tanto para o conteúdo como para o tempo que os pequenos passam nessas redes sociais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.