Nitrato de Amônio provocou explosão de Beirute, diz FBI

De acordo com o primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, uma investigação do FBI aponta para o nitrato de amônio como o "culpado" por explosão

1

Nitrato de Amônio. Quase cinco meses depois, essa é a resposta para a pergunta: “O que provocou a explosão de Beirute?”. O próprio primeiro-ministro do Líbano, Hassam Diab falou sobre esse assunto nesta terça-feira (29).

Diab citou uma investigação do FBI sobre a situação. De acordo com essa investigação, 500 toneladas de nitrato de amônio ajudaram o galpão a explodir daquela maneira. Mas ainda há um mistério em torno disso tudo.

É que lá no dia 4 de agosto, quando a tragédia aconteceu, o primeiro-ministro revelou que o galpão da zona portuária tinha cerca de 2,7 mil toneladas do nitrato. Dessa forma, fica o questionamento: para onde foram as outras 2,2 mil toneladas?

Vale lembrar que o Líbano se recusou a permitir uma investigação internacional sobre o caso. Mas ao mesmo tempo deu permissão para que as polícias dos Estados Unidos e da França acompanhassem as investigações.

Agências internacionais de notícias afirmam que não viram o relatório dessa investigação. O primeiro-ministro do Líbano não entregou esses papéis. Seja como for, o fato é que ainda há uma revolta popular nas ruas do país.

Explosão de Beirute

A explosão de Beirute aconteceu no último dia 4 de agosto. De acordo com as informações oficiais, mais de 200 pessoas morreram. Além disso, mais de 6500 ficaram com ferimentos muito graves. As imagens da explosão circularam o mundo.

Como um incêndio antecedeu a explosão, muita gente estava gravando no momento exato do desastre. As imagens que circulam nas redes sociais mostram a explosão por vários ângulos diferentes.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.