Nise Yamaguchi processa Omar Aziz e Otto por misoginia e humilhação

A defesa de Nise Yamaguchi afirma que os parlamentares agiram “intencionalmente" para destruir a imagem da médica perante toda a sociedade brasileira

0

Suspeita de ser integrante do chamado “gabinete paralelo”, a médica Nise Yamaguchi, que prestou depoimento à CPI da Covid-19 no mês passado, entrou com processo contra dois senadores, alegando ter sido vítima de misoginia e humilhação durante a sua oitiva.

De acordo com a ‘CNN Brasil”, que é quem revelou a informação, os senadores em questão são Omar Aziz (PSD-AM), que é presidente da comissão, e Otto Alencar (PSD-BA), um dos integrantes da CPI da Covid-19, que apura as ações e omissões do governo federal durante a pandemia.

Ainda conforme a “CNN Brasil”, na ação, o advogado da médica diz que os senadores abusaram do direito da imunidade parlamentar e “perpetraram um verdadeiro massacre moral”.

Não suficiente, a defesa de Nise Yamaguchi também afirma que os parlamentares agiram “intencionalmente com morbo e com deliberada crueldade no escopo de destruir a imagem da médica perante toda a sociedade brasileira”.

CPI da Covid-19: senador e médico diz que Nise Yamaguchi não sabe nada sobre infectologia; veja o vídeo
Nise Yamaguchi e o senador Otto Alencar protagonizaram momentos importantes durante o depoimento da médica. (Foto: reprodução)

O que disse Nise Yamaguchi em seu depoimento 

A médica, que chegou a ser cotada para comandar o Ministério da Saúde, foi chamada à CPI, sobretudo, para falar sobre sua defesa constante ao chamado “tratamento precoce”, que utiliza medicamentos ineficazes contra a Covid-19, segundo especialistas.

Durante seu depoimento, assim como publicou o Brasil123 à época, o senador Otto, que também é médico, questionou Nise sobre a diferença entre um vírus e um protozoário. Segundo a defesa, os questionamentos do senador tiveram o intuito de diminuir e humilhar a depoente.

“Na grade curricular brasileira, os protozoários são estudados no quarto ano do estudo fundamental, fato este que por si só, demonstra a intenção de Otto Alencar em diminuir e humilhar publicamente Nise Yamaguchi, desprestigiando seu conhecimento científico”, diz a defesa.

Ainda na avaliação dos advogados, Omar Aziz foi “cúmplice” dos ataques à médica. “Percebe-se do tom de voz e do caráter intimidatório do senador Omar Aziz que esse foi cúmplice da desintegração moral da médica, posto que nada fez para impedir ou minorar a agressiva sanha de seu colega, sendo cúmplice e corresponsável pelos abusos suportados por Nise Yamaguchi”.

Médica está na lista de investigados 

Na sexta-feira (18), Nise Yamaguchi, que participou de seu depoimento como convidada, tornou-se uma das investigadas na CPI da Covid-19, juntando a nomes como o do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga.

Leia também: Carlos Wizard tem revés na Justiça e deverá depor na CPI da Covid-19

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.