‘Não farei ‘negociata’ com o governo Bolsonaro’, diz presidente da CPI

0

Ontem (18), o senador Omar Aziz (PSD-AM) que é o responsável por liderar a CPI da Covid 19, afirmou que não pretende fazer “negociata” com o presidente Bolsonaro.

A CPI foi criada para investigar as possíveis omissões do governo durante a pandemia juntamente com os desvios de verbas para a compra de oxigênio e insumos nos hospitais.

Em suma, o futuro presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito afirmou que o presidente não fez nada para corrigir a crise sanitária que estaria perto de estourar. Agora já são mais de 373 mil mortes e 13 milhões de casos. Atualmente, apenas 3,8% da população recebeu as duas doses da vacina. 

A CPI vai ter início, meio e fim. Não dá para uma pessoa como eu, do estado do Amazonas, que foi um dos estados que mais sofreram com a pandemia, fazer de conta que não aconteceu nada. O Brasil tem em torno de 2,5% da população mundial, e nós representamos 26% de óbitos. Vamos chegar em uma semana a mais de 400 mil óbitos“, argumentou o representante da CPI. 

Governadores são a favor da CPI somente de Bolsonaro

Vale ressaltar que a Comissão Parlamentar de Inquérito é realizada apenas em escala federal. Portanto, as recomendações de Bolsonaro para que houvesse investigações de governadores é inviável, apesar de ser estudada.

João Doria, governador de São Paulo, afirmou que era uma farsa e que era contra a Constituição. Em Santa Catarina, o governador Carlos Moisés também passou por julgamentos pela compra de respiradores que nunca chegaram. 

Osmar argumentou que sua postura é totalmente independente e que todos poderão ver isso com suas ações. Ele argumenta que o intuito é não julgar ninguém de forma antecipada para que evitam possíveis interpretações equivocadas. Dessa forma, irá dar mais atenção para as provas que devem ser concretas.

Caso realmente consiga provar que houve omissão do governo federal para a compra de insumos, como em agosto de 2020 com a Pfizer, o presidente Bolsonaro pode ser julgado por crime de responsabilidade.  A entrevista completa pode ser lida no portal Último Segundo ao clicar aqui

Leia mais: Bolsonaro pode decidir sobre Orçamento de 2021 nesta segunda (19)

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.