Musa dos anos 90, Regininha Poltergeist diz que se prostituiu para sustentar o filho

Regininha Poltergeist fez, inclusive, filmes pornôs

0

Regininha Poltergeist, musa dos anos 90, revelou em entrevista ao site Clube Vip nesta quarta-feira (20) que teve que se prostituir para sustentar o filho após sair dos holofotes da mídia.

Calça cargo: o retorno do hit dos anos 90

Nascida como Regina Oliveira Soares e formada em balé clássico, ela foi lançada como símbolo sexual no show Básico Instinto de Fausto Fawcet. 

A dançarina apenas saiu de cena em 2005, quando ficou grávida do primeiro filho e logo enfrentou problemas financeiros, recorrendo à indústria pornográfica:

Financeiramente foi bom, mas foi difícil fazer. Eu vivia na época um relacionamento abusivo e não queria mais apanhar e ser xingada em casa. Só fiz os filmes para poder me livrar desse relacionamento. Decidi então quer criaria meu filho sozinha. Estou falando isso pela primeira vez.

Regininha optou sair do ramo após quatro filmes, mas teve que se prostituir para garantir o sustento do jovem:

Fiz muitos programas para que meu filho não passasse fome. Éramos só eu, ele e Deus. Eu não tinha ajuda de ninguém. Na hora que você precisa mesmo, ninguém ajuda. Se eu não tivesse meu filho (hoje com 15 anos), eu não estaria mais aqui. Continuo viva por ele.

Regininha já teve que vender carro por dívida

A símbolo sexual dos anos 90 enfrenta problemas financeiros há anos e em 2017 teve que vender seu carro para quitar dívidas.

Em entrevista na ocasião com o site Extra, ela conta que o ex não estava mais pagando a pensão alimentícia do filho e ela entrou em dívidas.

Sua única opção foi vender seu carro para se sustentar e ao filho, que tinha apenas 12 anos de idade na época:

Quando estou assim lembro da Leila Lopes, que passou por algo bem parecido. A minha sorte é que confio muito em Deus e tenho fé. Porque já não sei do que seria capaz.

Leila Lopes foi uma atriz de moderado sucesso nos anos 90 e que se suicidou no início dos anos 2000 após problemas financeiros e pessoais.

 

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.