Mulher tem reação alérgica grave após vacina da Pfizer nos EUA

2

Uma profissional de saúde no Alasca teve uma reação alérgica séria depois de receber a vacina contra a covid-19 da Pfizer na terça-feira (15) e permaneceu hospitalizada na manhã de quarta-feira (16) sob observação. Os Estados Unidos começaram a imunização na última segunda-feira (14). Esse é o primeiro caso de reação alérgica envolvendo a vacina no país.

Segundo a imprensa americana, a trabalhadora de meia-idade não tinha histórico de alergias, mas teve uma reação anafilática que começou 10 minutos após receber a vacina no Hospital Regional de Bartlett em Juneau, Alasca, disse um funcionário do hospital ao The New York Times. 

Lindy Jones, diretora médica do departamento de emergência do hospital, disse que a reação, que inclui falta de ar, diminuiu logo depois que a trabalhadora foi tratado com epinefrina. “Ela está saudável e está bem”, disse Jones. 

Com a expectativa de que milhões de americanos sejam vacinados até o final do ano, o incidente provavelmente fará com que as autoridades federais fiquem ainda mais alertas para qualquer sinal de efeitos colaterais graves. A reação alérgica da mulher do Alasca foi considerada semelhante às reações anafiláticas que dois profissionais de saúde na Grã-Bretanha experimentaram depois de receber a vacina Pfizer-BioNTech na semana passada. Ambos se recuperaram.

Avaliação após reação alérgica

Na quinta-feira (17), cientistas do FDA (Food and Drug Administration), da agência reguladora ligada ao departamento de saúde do governo norte-americano, devem se reunir para avaliar a vacina contra o coronavírus da Moderna, que usa o mesmo tipo de tecnologia da Pfizer.  Os tipos de reação alérgica também devem ser discutidos.

Embora as vacinas Moderna e Pfizer-BioNTech sejam semelhantes em sua composição, não está claro se uma reação alérgica a uma ocorreria com a outra. Ambos consistem em material genético chamado mRNA envolto em uma bolha feita de uma mistura de gorduras. As duas empresas usam gorduras diferentes.

Durante a fase de testes da Pfizer nos Estados Unidos, que envolveu mais de 40.000 pessoas, não foi encontrado nenhum evento adverso sério causado pela vacina. No entanto, alguns participantes relataram sentir dores, febres e outros efeitos colaterais. As reações alérgicas graves às vacinas estão normalmente associadas à vacina devido ao seu tempo.

Uma porta-voz da Pfizer, Jerica Pitts, disse que a empresa ainda não possui todos os detalhes do caso, mas está trabalhando com as autoridades de saúde locais. “A vacina vem com informações alertando que o tratamento médico deve estar disponível no caso de um evento anafilático raro por reação alérgica. Vamos monitorar de perto todos os relatórios sugestivos de reações alérgicas graves após a vacinação e atualizar a linguagem do rótulo, se necessário”, disse.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.