Mourão diz sentir falta de reuniões com Bolsonaro após não ser convidado novamente

Até os dois primeiros anos do governo, Mourão participava normalmente das reuniões. Todavia, desde o início do ano, o político tem sido excluído dos encontros.

0

Deixado de lado das reuniões importantes do governo, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta terça-feira (15) que sente “falta” de ser convidado para participar das reuniões de trabalho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com os ministros do governo federal.

Vice-presidente da CPI da Covid-19 vai na live de Carlos Wizard para lembrá-lo sobre depoimento

A fala acontece porque Bolsonaro esteve, na manhã desta terça, com ministros para discutir ações do governo, compromisso que não constava na agenda do presidente.

Logo ao chegar para cumprir suas atividades, Mourão foi questionado se havia sido chamado para o encontro. “Não, não fui convidado”, respondeu o vice, que logo em seguida foi perguntado se sentia falta de participar das reuniões.

“Sim, sinto falta. Sinto falta. A gente fica sem saber o que está acontecendo”, disse. “É importante que a gente saiba o que está acontecendo, né? Paciência, né? C’est la vie [é a vida], como dizem os franceses”, acrescentou.

Hamilton Mourão
Vice-presidente Hamilton Mourão. (Foto: reprodução)

Até os dois primeiros anos do governo, Mourão participava normalmente das reuniões. Todavia, desde o início do ano, o político tem sido excluído das reuniões do chefe do Executivo com os ministros.

De acordo com as informações, Bolsonaro tem evitado convocar reuniões do chamado conselho de governo, que inclui Mourão. Em vez disso, ele realiza encontros com seu time ministerial, que não são incluídos na previsão de agenda divulgada pelo Palácio do Planalto.

Mourão mudou de opinião

A postura de Mourão mudou ao longo dos meses. Prova disso é que, em fevereiro, ele foi questionado sobre o mesmo assunto. Todavia, na ocasião, ele afirmou que que não estava incomodado com a situação.

“Não fui convidado. Não fui chamado. Então, acredito que o presidente julgou que era desnecessária minha presença. Só isso”, disse o vice na oportunidade.

Críticas ao vice-presidente

Nos últimos meses, tanto Bolsonaro quanto aliados criticam o costume que Mourão tem de conceder entrevistas à imprensa. Todavia, a relação piorou quando, no começo do ano, um vazamento de mensagens mostrou um assessor do vice-presidente mencionando a possibilidade de o chefe assumir o governo.

Leia também: CPI da Covid: Responsáveis por falta de oxigênio no Amazonas vão responder por homicídio, diz Randolfe

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.