Mourão chama de “perda de tempo” carta de artistas a Biden sobre o Brasil

"Você acha que o Biden vai ler essa carta? O Biden não vai ler essa carta. Isso é perda de tempo", disse o vice-presidente da república, Hamilton Mourão

0

O vice-presidente da república, Hamilton Mourão (PRTB), ironizou uma carta endereçada ao presidente Joe Biden, pedindo para que ele “não se comprometa com quaisquer acordos com o Brasil neste momento”. O documento foi assinado por artistas do Brasil e dos Estados Unidos.

Apesar dos desacertos, Guedes diz que orçamento anual preserva responsabilidade fiscal

Em entrevista ao canal “CNN Brasil”, Mourão criticou a iniciativa dos artistas e ainda disse que a carta é uma perda de tempo.

“Você acha que o Biden vai ler essa carta? O Biden não vai ler essa carta. Isso é perda de tempo. O governo brasileiro tem procurado fazer o trabalho dele. Estamos aí com a redução do desmatamento. Não é simples. Estamos trabalhando sério dentro da Amazônia”, disse Mourão.

Entenda o conteúdo da carta 

Datado desta terça-feira (20), a carta assinada pelos artistas traz preocupações sobre os povos indígenas e organizações da sociedade civil na Bacia Amazônica e pelo mundo, diante de “potenciais acordos com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro”.

“Nós pedimos a seu governo que ouça o apelo deles e não se comprometa com quaisquer acordos com o Brasil neste momento”, pedem os artistas no documento.

Além disso, a carta também afirma que a integridade do “ecossistema crucial” da Amazônia está em um “ponto de inflexão”, ameaçado pelo governo Bolsonaro, por questões como o desmatamento, incêndios e ataques aos direitos humanos.

“Desde que Bolsonaro assumiu em janeiro de 2019, as regulações ambientais têm sido sistematicamente revertidas e as taxas de desmatamento têm triplicado”, diz um trecho da carta, que ainda cita as invasões de terras indígenas, saques a eles, incêndios e impunidade para com os responsáveis.

O grupo defende que não sejam feitos acordos até que o desmatamento seja reduzido, os direitos humanos sejam respeitados e exista uma participação “significativa” da sociedade civil nessas questões.

Por fim, os signatários recomendam que o governo americano não trate com Bolsonaro, mas “continue a dialogar com a sociedade civil, governos subnacionais, povos indígenas e da floresta da Bacia Amazônica”.

Entre os signatários da carta há vários artistas brasileiros, como Sônia Braga, Gilberto Gil, Fernando Meirelles, Marisa Monte, Wagner Moura, Walter Salles e Caetano Velloso. Também há vários americanos, como Alec Baldwin, Leonardo DiCaprio, Jane Fonda, Kate Perry e Joaquin Phoenix.

Leia também: Instalação da CPI da Covid é adiada em uma semana

4.2/5 - (4 votes)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.