Mosquito da Ásia pode ajudar a espalhar malária na África, diz estudo

De acordo com um estudo britânico, o mosquito possui características que podem ajudar a espalhar a doença pelo continente africano

0

Um estudo britânico fez uma descoberta preocupante nesta semana. É que ele constatou que um novo tipo de mosquito asiático pode ajudar a espalhar a malária pelo continente africano. Trata-se portanto do An. Stephensi. O estudo é da Universidade de Oxford, na Inglaterra. 

De acordo com o estudo, esse mosquito é diferente de todos os outros. Principalmente porque ele se adapta melhor nas grandes áreas urbanas do continente. Dessa forma, ele poderia afetar a vida de cerca de 126 milhões de pessoas que vivem nas cidades da África.

Ele é novo na África. Ele começou a aparecer por lá apenas há alguns anos. Mas ele está começando a se espalhar rapidamente.  Isso portanto faz aumentar a preocupação em torno de uma piora nesse sentido.

O mesmo estudo cita o Aedes Aegypti como um mosquito muito parecido com esse asiático. Sem citar o Brasil, o estudo afirma que o combate ao mosquito da Ásia pode ser parecido com o combate ao mosquito que transmite a dengue e o vírus da zika por aqui.

Seja como for, as primeiras informações ainda são desencontradas. Não se sabe, por exemplo, como conter esses mosquitos em cidades com características muito particulares como as africanas. Ou seja, trata-se de um grande desafio.

Malária na África

A África já é, de longe, o continente do mundo que mais sofre com casos de malária. De acordo com os dados oficiais, o continente tem mais de 90% de todos os casos da doença de todo o mundo.

Seja como for, essa situação pode piorar. O mosquito asiático pode ser um vetor perigoso nesse sentido. O projeto lembra que cerca de 40% da população dos países africanos vivem em áreas urbanas. Ou seja, não estamos falando de pouca gente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.