Molnupiravir: Merck pede autorização para uso de medicamento contra Covid-19 nos EUA

Governo americano garantiu a compra de 1,7 milhão de tratamentos

0

Nesta segunda-feira (11), o laboratório americano Merck Sharp & Dohme, no Brasil conhecido como MSD, anunciou que pediu autorização de uso emergencial do medicamento contra Covid-19 Molnupiravir nos EUA.

Segundo comunicado da MSD, o Molnupiravir é “um medicamento antiviral oral experimental, para o tratamento de covid-19 de leve a moderada em adultos que estejam em risco de avançar para covid-19 grave e/ou internação”.

Além da solicitação feita para aprovação nos EUA, o laboratório trabalha “com agências reguladoras do todo o mundo todo para submeter solicitações de uso emergencial, ou autorização de comercialização, nos próximos meses”.

“O impacto extraordinário desta pandemia exige que avancemos com uma urgência sem precedentes”, disse Robert Davis, CEO e presidente do laboratório MSD, em comentários no comunicado.

Segundo Wendy Holman, CEO da Ridgeback Biotherapeutics, parceira da MSD, o pedido de autorização de uso emergencial é “um passo fundamental para tornar o molnupiravir disponível para pessoas que podem se beneficiar de um medicamento antiviral oral que pode ser tomado em casa logo após o diagnóstico de covid-19”.

Estudo sobre o molnupiravir tem resultados promissores contra a Covid-19

Os dados de um estudo da MSD e da Ridgeback foram enviados à FDA (Agência reguladora de drogas e alimentos nos EUA) para embasar o pedido de uso emergencial do molnupiravir. O ensaio clínico contou com cerca de 770 pacientes, sendo que metade recebeu o tratamento com o novo medicamento por cinco dias, enquanto os demais tomaram placebo.

Os pacientes do estudo já apresentavam sintomas de Covid-19, pois o remédio deve ser usado apenas por pessoas já infectadas pelo novo coronavírus e a pesquisa serve para avaliar se o molnupiravir é capaz de impedir o avanço a formas mais graves da doença.

Do grupo que recebeu o molupiravir por cinco dias, 7,3% dos pacientes foram hospitalizados. Já no grupo que tomou placebo, o índice de hospitalização foi de 14,1%. Dessa forma, a redução do risco relativo registrada no estudo é de cerca de 50%.

A fabricante afirma que a eficácia do medicamento é a mesma contra todas as variantes do novo coronavírus, inclusive a Delta, e que o remédio é seguro.

Prevendo a aprovação, o governo dos Estados Unidos já garantiu a compra de 1,7 milhão de tratamentos com molnupiravir, sendo que a MSD prevê fabricar 10 milhões de tratamentos até o final deste ano.

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.