Mitos e verdades sobre a candidíase, confira

0

A candidíase é uma infecção sexualmente transmissível? O objetivo do tratamento é acabar com o fungo? Homens também podem ter candidíase? Abaixo você vai conferir alguns detalhes sobre a infecção, bem como descobrir alguns mitos e verdades sobre a candidíase!

O que é

Resumidamente, é uma infecção causada por fungos, sendo que o mais frequente é o Candida albicans. O principal sintoma da candidíase é a coceira e uma das recomendações para evitar a doença é realizar sempre uma boa higiene íntima.

Mitos e verdades sobre a candidíase

  • Homens também podem ter candidíase.

VERDADE. Apesar da infecção ser muito mais comum nas mulheres, os homens também podem desenvolver a candidíase. Os sintomas são coceira, pequenas manchas vermelhas no pênis, edema leve e lesões em forma de pontos.

  • A candidíase é uma infecção sexualmente transmissível.

MITO. Ela não é considerada uma infecção sexualmente transmissível (IST), pois é causada por um fungo oportunista, mas pode ser transmitida durante a relação sexual sem preservativo. As IST’s mais comuns são sífilis, HPV (Papilomavírus Humano), herpes genital, gonorréia, clamídia, HIV, hepatites B e C.

Para evitar a candidíase é recomendado que as mulheres evitem o uso de absorventes internos, bem como o uso de roupas apertadas na região genital, bem como as de material sintético.

  • O objetivo do tratamento é acabar com o fungo.

MITO. O problema não é o fungo em si, mas sim sua proliferação desordenada. Devido a algum desequilíbrio do organismo da mulher, como baixa imunidade ou alterações no pH da vagina ou taxas hormonais, os fungos da cândida começam a se proliferar desordenadamente e a candidíase acontece.

O primeiro passo do tratamento é encontrar a causa da infecção. Após, o paciente poderá tratá-la com pomadas antifúngicas e medicação oral, sendo que durante o tratamento não poderá ter relações sexuais.

No caso de dúvidas ou aparecimento dos sintomas, procure um médico e não tenha relações sexuais sem o uso da camisinha.

Leia também:
Infecções Sexualmente Transmissíveis, entenda melhor
População LGBTQIA: cuidados e exames ginecológicos

Acesse diariamente a página do Brasil 123 no Facebook para mais dicas de saúde e bem-estar!

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.