Ministro ironiza lamentação pelas 500 mil mortes devido à Covid-19

O ministro reclamou do fato de pessoas falarem somente das mortes e esquecerem do número de recuperados ou sobre as doses de vacinas aplicadas

0

Fábio Faria, ministro das Comunicações da gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou suas redes sociais para comentar, em tom de ironia, sobre a triste marca de 500 mil vítimas da Covid-19 no Brasil. No Twitter, o chefe da pasta “debochou” dos protestos e manifestações de solidariedade nas redes sociais sobre o tema.

“Em breve vocês verão políticos, artistas e jornalistas ‘lamentando’ o número de 500 mil mortos. Nunca os verão comemorar os 86 milhões de doses aplicadas ou os 18 milhões de curados, porque o tom é sempre o do ‘quanto pior, melhor’. Infelizmente, eles torcem pelo vírus”, escreveu.

O Brasil chegou a meio milhão de mortos pela Covid-19 no sábado (19), um pouco depois da publicação do ministro, segundo registros oficiais das secretarias de Saúde dos estados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa.

Apesar da triste marca, especialistas dizem, no entanto, que este número pode ser ainda maior, visto que nem todos os infectados fazem o exame para detectar a presença do coronavírus.

O ministro reclamou do fato de pessoas falarem somente das mortes e esquecerem do número de recuperados ou sobre as doses de vacinas aplicadas.
O ministro reclamou do fato de pessoas falarem somente das mortes e esquecerem do número de recuperados ou sobre as doses de vacinas aplicadas. (Foto: reprodução)

Logo após a publicação, Fábio Faria fez um novo post, mas agora respondendo um tuíte do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, elogiando e defendendo o chefe da pasta.

“Sou testemunha da sua luta. Trabalha incansavelmente para sairmos desse luto e vacinarmos os brasileiros. Metade da população que morreu por Covid no ano passado e ainda não existia a vacina”, disse Faria. “Temos 660 milhões de doses para vacinarmos todo o Brasil”.

Atualmente, de acordo com os números atualizados no sábado (19) pelo consórcio da imprensa, o Brasil já aplicou  86,9 milhões de doses da vacina contra a Covid-19. Destas, 62.706.083 são referentes a primeira dose, o que representa pouco mais de 26% da população brasileira. Já a segunda dose foi aplicada em 24.243.552 milhões de pessoas, o que representa 11,45% da população.

Protestos pelo Brasil

Além da triste marca de 500 mil brasileiros mortos durante a pandemia, o sábado também foi marcado pela onda de manifestações em diferentes cidades do país contra o presidente Jair Bolsonaro. Dentre os tópicos dos protestos nacionais, que reuniram milhares de pessoas, estavam o impeachment do presidente, por mais vacinas contra a Covid-19 e por auxílio emergencial.

Leia também: Nise Yamaguchi processa Omar Aziz e Otto por misoginia e humilhação

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.