Megalomania: O que é, sintomas e tratamento

2

Megalomania é uma síndrome conhecida como narcisismo. Acredita-se que a primeira pessoa na história (que há registros) a sofrer com a doença foi Alexandre, o Grande. Depois de conquistar vários reinos e grandes títulos, teve uma imagem supervalorizada de si mesmo, como se fosse onipotente.

Atualmente, o termo “Megalomania” não é encontrado no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Os especialistas afirmam que é um sinônimo informal para o Transtorno de personalidade narcisista.

Os relacionamentos com pessoas com esse transtorno geralmente são abusivos e agressivos. Há falta de empatia pelo próximo misturado com o sentimento exagerado de elevada importância própria. O site Rabisco da História desenvolveu uma pesquisa sobre relacionamentos abusivos e uma das caraterísticas mais encontradas nos abusadores eram os traços de narcisismo.

Os sintomas começam a surgir na idade adulta a partir de várias situações diversas. Outro aspecto é que, segundo a pesquisa sobre os relacionamentos, há a predominância entre as idades de 19 até 35 anos.

Megalomania: O que é, sintomas e tratamento

Megalomania: sintomas

  • Idealizar a si mesmo;
  • Sentir-se superior e poderoso;
  • Falta de interesse na opinião de outras pessoas;
  • Ideias delirantes;
  • Comportamento agressivo;
  • Falta de empatia;
  • Exploração do outro para benefício pessoal;
  • Pomposo e arrogante;
  • Necessidade de obediência de outros.

Causas do transtorno

Ainda não existe uma causa específica definida. Entretanto, sabe-se que ocorre através de biopsicossocial de causalidade. Ou seja, uma mistura de motivos:

  • Genética: Há pesquisas que mostram que o transtorno é hereditário e quem possui casos na família está mais propenso a desenvolver.
  • Ambiente: Essa categoria está relacionada a  fatores ambientais e sociais. De acordo com Groopman e Cooper (2006), alguns fatores podem estar relacionados à forma como o indivíduo foi criado. Por exemplo, quando há muita estima pelos pais, abuso emocional grave na infância, sobreavaliação por  pessoas próximas, temperamento sensível e excesso de admiração.

Subtipos de narcisistas

O transtorno de megalomania ainda possui subtipos que devem ser analisados antes mesmo do diagnóstico. Observe quais são eles:

Narcisista sem princípios: antissociais, exploradores, vigaristas e amorais.

Amoroso: possui características histriônicas, ou seja, transtorno de personalidade. Como consequência, gostam de receber atenção através de gestos exagerados.

Elitista: Sente-se acima dos outros em decorrência de possuir melhores condições financeiras e status, pseudo-realizações.

Maligno: inclui personalidade sadomasoquista e masoquista. Além disso, geralmente são antissociais e calculistas.

Hedonístico: Uma mistura dos três primeiros quadros (todos criados por Millon). Hedonista e que prefere sempre transferir as culpas das ações para os outros, mesmo que sejam traições ou assassinatos.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.