Máscara faz com que menos pessoas estejam transmitindo o coronavírus na capital paulista

Notícia deixa a região mais perto da classificação amarela

1

A capital paulista, onde é obrigatório o uso de máscaras em lugares públicos, diminuiu o índice de contaminação por coronavírus nos últimos dias. Durante os períodos mais críticos, cada cidadão doente conseguia contaminar outras quatro pessoas, fazendo com que os casos crescessem de forma vertiginosa.

Atualmente, esse índice caiu muito: uma pessoa tem transmitido a doença a apenas outro indivíduo e é por isso que, aos poucos, o aumento de diagnósticos positivo vem desacelerando. É claro que essa condição reflete na ocupação dos hospitais paulistanos: nos períodos mais críticos, 85% das vagas em Unidade de Terapia Intensiva estavam ocupados. Agora, há apenas 66% dos leitos sendo usados.

Ainda que com melhora nos índices, Bruno Covas resiste a abrir a cidade

Mesmo que a contaminação por coronavírus esteja um pouco mais lenta atualmente, o prefeito da capital, Bruno Covas, ainda tem grandes receios com relação à reabertura do comércio. Isso ficou claro semana passada, quando ele decretou que a quarentena no município seguirá até o dia 15.

Apesar disso, o governador do Estado de São Paulo, João Dória, anunciou que algumas das cidades poderiam começar a planejar a retomada de alguns serviços a partir de ontem (1). Isso abrange a própria capital e o Grande ABC, dentre outras regiões.

Essas cidades estão classificadas como laranja, o que significa que a flexibilização do isolamento pode ter início. O objetivo agora é que essas regiões cheguem à classificação amarelo e a capital se aproxima disso aos poucos.

Máscara foi fundamental para que os índices de contaminação caíssem

Mesmo com a adoção do isolamento social, o que realmente fez mais diferença na diminuição dos contágios foi o uso de máscaras em todos os locais públicos. Os supermercados, por exemplo, não permitem mais que os clientes entrem se eles não estiverem usando essa proteção; o mesmo acontece no transporte por aplicativo, nos táxis e nos ônibus.

Algumas prefeituras, como a de São Bernardo do Campo, têm feito ações para distribuir máscaras de graça.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.