Mário Frias critica Lei Paulo Gustavo: “Radicalmente contra”

O ator hoje é Secretário da Cultura no Governo de Jair Bolsonaro

0

Mário Frias gerou polêmica nas redes sociais, na manhã desta terça-feira (14), ao criticar a votação da Lei Paulo Gustavo. Em homenagem ao comediante, que faleceu por Covid-19, a lei viabiliza ações emergenciais para o setor cultural, um dos mais afetados durante a pandemia, injetando mais de R$4 bilhões.

Aos 85 anos, Dedé Santana afirma: “Podia estar milionário como o Didi”

No Twitter, o atual Secretário da Cultura do governo Jair Bolsonaro escreveu: “Hoje será votado no senado o projeto de lei Paulo Gustavo. Um absurdo que transformará o governo federal num caixa eletrônico de saque compulsório. Essa lei destinará anualmente 4 bilhões de reais para estados decidirem o destino desse recurso. Sou radicalmente contra”.

Os internautas, é claro, ficaram furiosos com o posicionamento de Mário, enquanto alguns ainda o defenderam. Apesar disso, o Secretário revelou que conseguiu tirar a lei de pauta: “Quero agradecer o Senador Fernando Bezerra, Líder do Governo no Senado, por ter retirado de pauta o Projeto de Lei Paulo Gustavo. Este projeto é completamente absurdo!”. 

Mário já teve brigas, por exemplo, com Marcelo Adnet

Mário Frias não ficou nada feliz com a imitação feita por Marcelo Adnet em seu quadro Sinta-se em Casa, no ano passado. No vídeo, que o humorista compartilhou em suas redes sociais, ele imita o novo Secretário da Cultura em seu pronunciamento pela Secretaria de Comunicação (Secom).

Na gravação original, Mário aparece andando pelo Museu do Senado, em Brasília, e faz um discurso nacionalista, exaltando as obras de artes do local. Já em sua versão em paródia, Adnet imita um Mário Frias perdido que não sabe nem o que forma a identidade do povo brasileiro.

Mário ficou furioso e, em resposta no próprio Instagram, esbravejou contra o ex de Dani Calabresa: “Garoto frouxo e sem futuro. Agindo como se fosse um ser do bem, quando na verdade não passa de uma criatura imunda, cujo o adjetivo que devidamente o qualifica não é outro senão o de crápula”.

Marcelo entrou com um processo contra ele por calúnia e difamação, que segue na Justiça.

 

 

 

Veja também: Aos 85 anos, Dedé Santana afirma: “Podia estar milionário como o Didi”

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.