Mais de 7 milhões de beneficiários recebem o Auxílio neste sábado; Confira

Os pagamentos serão disponibilizados para os nascidos em abril e maio. Os saques estão liberados em poupança social digital para os ciclos 3 e 4 de pagamento do benefício.

0

Uma nova parcela do Auxílio Emergencial foi liberada neste sábado, 21 de novembro. No total, terão direito ao benefício cerca de 7,4 milhões de beneficiários. 

Os pagamentos serão disponibilizados para os nascidos em abril e maio. Os saques estão liberados em poupança social digital para os ciclos 3 e 4 de pagamento do benefício.

Para quem recebe pelo Bolsa Família, o pagamento da terceira parcela vem sendo realizado desde o último dia 17 de novembro. Confira quando será o próximo pagamento para este grupo.

  • Final do NIS 117 de novembro
  • Final do NIS 2: 18 de novembro
  • Final do NIS 3: 19 de novembro
  • Final do NIS 4: 20 de novembro
  • Final do NIS 5: 23 de novembro
  • Final do NIS 6: 24 de novembro
  • Final do NIS 7: 25 de novembro
  • Final do NIS 8: 26 de novembro
  • Final do NIS 9: 27 de novembro
  • Final do NIS 0: 30 de novembro

Todos que podem movimentar neste sábado

  • beneficiários do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em abril
    – terão direito aos saques das parcelas que foram creditadas em poupança social digital nos dias 9 de outubro e 6 de novembro
  • beneficiários do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em maio
    – terão direito aos saques das parcelas que foram creditadas em poupança social digital nos dias 11 de outubro e 8 de novembro

Paulo Guedes afirma que auxílio pode ser prorrogado

O ministro da Economia, Paulo Guedes, sinalizou positivamente para permanência do Auxílio Emergencial em 2021, caso aconteça uma nova onda da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“Deixamos bem claro para todo mundo. Se houver uma segunda onda no Brasil, temos já os mecanismos. Digitalizamos 64 milhões de brasileiros. Sabemos quem são, onde estão e o que eles precisam para sobreviver”,  por meio de uma teleconferência com a agência Bloomberg.

O ministro lembrou que o auxílio foi projetado para ser pago com um valor menor e durar mais tempo, porém o Congresso achou por bem mudar o valor proposto pelo governo inicialmente.

O valor desejado pelo governo seria R$ 200, porém o Congresso Nacional mudou para 500 e Jair Bolsonaro sancionou em R$ 600, levando assim a paternidade do benefício.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.