Lázaro Barbosa teria ligado para a mãe e contado que não agiu sozinho em Ceilândia

Durante a conversa, Lázaro Barbosa perguntou se a mãe estava bem e disse que não era ele que estava com uma mulher, encontrada morta um tempo depois

0

Lázaro Barbosa, o serial killer foragido há 14 dias, teria ligado para sua mãe dois dias após a chacina na cidade de Ceilândia, no Distrito Federal, e contado que não agiu sozinho. A informação foi revelada pelo portal “G1” nesta terça-feira (22) durante a entrevista de Zilda Maria, tia do acusado.

Justiça chama de inoportuno pedido de cela separada para Lázaro Barbosa

De acordo com Zilda Maria, o sobrinho dela ligou para a mãe dele, Eva Maria de Souza, que estava no ônibus, voltando para a cidade de Barra do Mendes, na Bahia. Segundo a mulher, durante a conversa, Lázaro perguntou se a mãe estava bem e disse que não era ele que estava com a mulher.

“Ela falou que conversou com ele dois dias após o crime. Ele ligou para ela, ela já estava vindo para a Bahia, porque estava em Brasília”, contou Zilda Maria. O crime em questão foi a morte de uma família inteira em Ceilândia, no dia 9 de junho.

lázaro
Durante a conversa, Lázaro Barbosa perguntou se a mãe estava bem e disse que não era ele que estava com uma mulher, encontrada morta um tempo depois. (Foto: reprodução)

Na ocasião, as vítimas foram o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos, Gustavo Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Vidal, de 15. Todos eles foram encontrados sem vida, na chácara da família, com marcas de tiros e facadas.

“Ela atendeu o telefone no ônibus, ficou nervosa, ele perguntou se ela estava bem e ela disse: ‘Como é que você me pergunta se eu estou bem? Depois de tudo que você fez, como é que é você me pergunta se eu estou bem? Cadê a mulher? O que que tu fez?’. Aí ela disse que ele falou assim: ‘Não foi eu sozinho e não sou eu que estou com a mulher'”, detalhou a tia de Lázaro.

A mulher em questão era a esposa de Cláudio e mãe dos jovens, Cleonice Marques, de 43 anos. De acordo com as investigações da Polícia Civil, ela foi sequestrada pelo suspeito e encontrada morta três dias após o primeiro crime. Por fim, Zilda Maria revelou que, após a ligação para a mãe, Lázaro não entrou mais em contato com Eva e nem com ninguém da família.

Leia também: Jovem com transtornos mentais faz post sobre Lázaro e acaba morto pela polícia

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.