Justiça proíbe realização de greves de motoristas de ônibus no Recife

Em decisão apertada, o Tribunal Regional do Trabalho de Pernambuco (TRT-PE) decidiu também que a greve foi abusiva

1

O clima está quente no Recife, em Pernambuco. Isso não é um artigo sobre a previsão do tempo na capital pernambucana. Nós estamos falando dos rodoviários da cidade. É que a Justiça proibiu que eles voltem a realizar greves na cidade.

É que o Tribunal Regional do Trabalho de Pernambuco (TRT-PE) julgou nesta segunda-feira (28) um dissídio coletivo. Um dissídio acontece quando as partes de um processo trabalhista não conseguem chegar em um acordo.

E foi portanto exatamente isto que estava acontecendo entre o sindicato dos rodoviários e o sindicato que representa as empresas de ônibus. Mas agora o TRT-PE decidiu: os motoristas e cobradores não podem mais fazer paralisações.

Além disso, os desembargadores decidiram por oito a sete que a greve que esses empregados fizeram nos últimos dias 22 e 23 de dezembro foi abusiva. Dessa forma, eles podem até sofrer punições das empresas.

Greve no Recife

Esses motoristas protestam contra aquilo que eles chamam de dupla função. É que as empresas de ônibus estão demitindo os cobradores e exigindo que os motoristas atuem também como a pessoa que cobra as passagens dos usuários. Isso irritou os profissionais.

Nos últimos meses eles chegaram a realizar uma série de pequenos protestos, mas as empresas não atenderam os pedidos. Com isso, a discussão acabou chegando na Câmara Municipal da cidade.

Por lá, os vereadores decidiram criar uma lei que impede essa dupla função dos profissionais. Depois de muitas críticas das empresas, a Justiça de Pernambuco decidiu derrubar essa lei. Portanto toda a polêmica voltou.

Seja como for, não se sabe qual vai ser a postura do Sindicato dos Rodoviários depois dessa decisão do TRT-PE. Até a publicação desta matéria, eles não comentaram o caso.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.