Justiça decide que ‘privilegiados’ que furaram fila de vacina contra Covid-19 no AM não terão direito à 2ª dose antes do prazo

A vacinação contra o vírus está suspensa em Manaus, para um replanejamento depois de denúncias de "fura-fila", desde a última quinta-feira (21)

2

A Justiça Federal determinou na noite de ontem, sábado (23), que quem furou fila da vacinação contra a Covid-19 não terá direito à 2ª dose no Amazonas. A vacinação contra o vírus está suspensa em Manaus, para um replanejamento depois de denúncias de “fura-fila”, desde a última quinta-feira (21).

Leia também: Avião com presidente e jogadores de time de futebol cai e mata 6 pessoas

Segundo a juíza Jaiza Maria Pinto Fraxe, quem tomou a decisão, as pessoas que tomaram a 1ª dose de forma indevida podem ser presas em flagrante caso tomem a 2ª dose antes da chegada do grupo em que se enquadram.

Além disso, Jaiza ordenou que a Prefeitura de Manaus informe, todos os dias, até às 22h, a relação das pessoas vacinadas contra a Covid-19 na cidade.

De acordo com a juíza, essa lista deve conter o nome, CPF e profissão das pessoas vacinadas até as 19h do dia, além do local onde a aplicação ocorreu. A multa diária em caso de descumprimento será de R$ 100 mil.

“O juízo não aceitará desculpas de qualquer privilegiado e […] desde já fica consignado que quem ‘furou a fila’ não terá o direito de receber a 2ª dose, até que chegue a sua vez, sem prejuízo de indenização à coletividade que foi lesada pelo artifício imoral e antiético”, afirmou a juíza em trecho da decisão.

Juíza citou exemplos

Na decisão, a juíza apontou exemplos de algumas pessoas que não deveriam ter recebido a vacina. Dentre esses indivíduos estão quatro estudantes da área da Saúde cumprindo internato em hospitais públicos, dois advogados e um casal proprietário de uma empresa de alimentos.

Por fim, a magistrada também explicou que a secretária Municipal de Saúde, Shádia Fraxe, e seu subsecretário, não têm direito à vacina, a menos que estivessem efetivamente na linha de frente de combate à pandemia. “Visitar unidades de saúde não é estar na linha de frente”. Dessa forma, ambos terão de apresentar justificativa por terem tomado a primeira dose.

Leia Também:

2 Comentários
  1. […] Plano Nacional de Imunização do Brasil deixou claro: só o sistema público de saúde pode aplicar as vacinas contra a Covid-19. Mas alguns empresários querem passar na frente e comprar algumas doses para os seus […]

  2. […] as informações, Manaus deveria receber 74.134 doses, informou a prefeitura. A decisão foi da juíza federal Jaiza Fraxe que afirma que a Prefeitura de Manaus precisa, em especial, garantir a total transparência na […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.