Justiça concede benefício do semiaberto para jovem que matou o ex-namorado durante sexo

Vânia matou seu ex-namorado, Marcos Catanio, a facadas, quando tinha apenas 18 anos. Ela disse que cometeu o crime porque sentiu vontade de matar alguém

0

A Justiça concedeu à vendedora Vânia Basílio Rocha, condenada por ter matado seu ex-namorado a facadas durante o sexo, o benefício do regime semiaberto. Atualmente, a jovem se encontra detida no presídio feminino de Vilhena, em Rondônia.

Vânia matou seu ex-namorado, Marcos Catanio, a facadas, isso em 2015, quando tinha apenas 18 anos. À época, sem demonstrar nenhum arrependimento, ela revelou como foram os últimos momentos de vida do ex-companheiro.

De acordo com a jovem, que inicialmente foi condenada a 13 anos de prisão pelo crime, mas em 2017 teve sua pena diminuída para 8 anos e 4 meses de reclusão, ela ficou “olhando no olho” da vítima até o momento da morte.

Benefício para Vânia

Ao todo, já são mais de seis anos da jovem presa em regime fechado. Durante este tempo, a defesa dela fez inúmeros pedidos para que o regime passasse a ser o semiaberto, mas sem sucesso. Agora, faltando cerca de um ano e meio para o fim do cumprimento da pena, a condenada, hoje com 24 anos, finalmente, conseguiu o que queria.

Na decisão que autorizou o regime semiaberto, ficou combinado que Vânia terá que usar tornozeleira eletrônica e ficará sob a tutela de sua mãe. Segundo a Justiça do estado, a concessão aconteceu porque, durante esses seis anos na cadeia, Vânia não teve faltas disciplinares ou incidentes pendentes, o que indica um “bom comportamento carcerário.”

Vânia matou seu ex-namorado, Marcos Catanio, a facadas, quando tinha apenas 18 anos. Ela disse que cometeu o crime porque sentiu vontade de matar alguém.
Vânia matou seu ex-namorado, Marcos Catanio, a facadas, quando tinha apenas 18 anos. Ela disse que cometeu o crime porque sentiu vontade de matar alguém. (Foto: reprodução)

Sociopata

Laudos feitos na jovem já constataram que ela é uma sociopata, isto é, alguém com transtorno de personalidade antissocial. Sendo assim, ela deverá manter seu tratamento médico psiquiátrico e também psicológico no tempo que estiver longe do presídio.

Antes da decisão, um laudo foi feito e constatou-se que a jovem tem total capacidade de entendimento e que compreende a necessidade de cumprir as condições e recomendações, sob pena de voltar ao regime fechado.

Relembre o crime da jovem

Vânia foi presa após matar seu ex-namorado a facadas, em dezembro de 2015. Na ocasião, além de confessar o crime contra Marcos Catanio, ela afirmou que cometeu o homicídio porque estava com desejo de matar alguém. Para isso, revelou a jovem, ela fez uma lista com três nomes e escolheu o ex-companheiro, que acabou morto com 11 facadas.

Leia também: Médico é assassinado dentro de clínica particular na Bahia

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.