Jovem mantida em cárcere privado pelo primo é solta no RJ

Baiana, a jovem foi ao RJ com a promessa de trabalhar com o primo, mas descobriu que, na verdade, ele aplicava golpes pela internet. Ela quis voltar e acabou sendo impedida

2

Uma operação da Polícia Militar (PM) resgatou nesta terça-feira (29), no Rio de Janeiro, uma jovem de 17 anos que era mantida presa em casa pelo próprio primo, que também abusava sexualmente dela. A PM ainda procura o homem, que está foragido.

Leia também: PM apreende cestas básicas que facção criminosa distribuiria para famílias carentes

De acordo com as informações, a jovem foi da Bahia para o Rio de Janeiro com a promessa de trabalhar com o primo, Antônio Marcos. No entanto, ao chegar na capital carioca, descobriu que o primo, na verdade, aplicava golpes pela internet, vendendo produtos que nunca eram entregues aos compradores.

Ao descobrir o lado obscuro do primo, a adolescente resolveu voltar para sua cidade natal, mas acabou sendo impedida. Isso porque o homem exigiu que sua mãe depositasse R$ 2,5 mil para que a menina pudesse ser liberada para voltar para casa.

Depois da chantagem, a mãe da jovem resolveu acionar o Conselho Tutelar do Município de Maracás, na Bahia. As autoridades locais então enviaram a denúncia ao Rio de Janeiro, para que os policiais militares daquela região pudessem averiguar o fato.

Em entrevista ao programa “Bom dia Rio”, o porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz revelou que equipes do 31º BPM foram até o local, fizeram buscas e encontraram a jovem. Na ação, dois homens também acabaram presos, sendo que Antônio Marcos se safou e continua foragido.

Outro caso

Outro caso semelhante registrado nesta terça (29) aconteceu em Campo Alegre (SC). Por lá, um homem de 39 anos foi preso em flagrante suspeito de cárcere privado, ameaça, injúria e lesão corporal contra sua companheira, uma mulher de 32 anos.

Em conversa com a mulher, os policiais descobriram que ela veio de outro estado e tinha um relacionamento com o homem há dois anos, sendo que, nos últimos quatro meses, foi mantida em cárcere privado.

Além disso, o suspeito a impedia de sair sozinha e cometia agressões tanto físicas quando psicológicas contra ela. A fim de evitar qualquer tipo de comunicação ou tentativa de fuga, o suspeito escondeu os documentos pessoais e também quebrou o celular dela.

Na residência, foram apreendidos um pedaço de madeira e uma faca que, de acordo com os policias, eram utilizados para ameaçar a mulher. Na hora do resgate, afirma a PM, a mulher apresentava um hematoma no olho.

Os policiais receberam uma denúncia anônima sobre situação de violência doméstica via 190. A Polícia Civil deve investigar o caso.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.