Jornalista é morto a pauladas em Goiás

Além de jornalista, Eduardo era artista plástico, poeta e cantor. Ele foi o criador do Concurso de Poesia Falada, em Goiás

2

Um triste caso de violência foi registrado em Abadia de Goiás, localizada no estado de Goiás. O jornalista Eduardo Ramos Jordão, de 77 anos, foi encontrado morto em sua chácara após ser atingido por pauladas e ter objetos do imóvel roubado.

Leia também: Meninos saem para brincar e desaparecem no RJ

Segundo o delegado que investiga o caso, Arthur Fleury, o crime já foi registrado e averiguações estão sendo feitas no lugar em que o crime ocorreu. “Ainda estamos fazendo os levantamentos no local de crime, mas já é possível afirmar que houve um homicídio. A vítima foi morta a pauladas”, explicou.

Além de jornalista, Eduardo era artista plástico, poeta e cantor. Ele foi o criador do Concurso de Poesia Falada, em Goiás. (Foto: reprodução)
Além de jornalista, Eduardo era artista plástico, poeta e cantor. Ele foi o criador do Concurso de Poesia Falada, em Goiás. (Foto: reprodução)

De acordo com Arthur Fleury, o corpo do jornalista foi encontrado próximo à cama dele, por um morador da região. Este amigo da vítima estranhou o fato de o jornalista não atender as ligações e resolveu ir até sua casa para ver se está tudo bem. Chegando lá, encontrou o comunicador morto.

“Não temos o laudo ainda do local de crime, mas a casa estava bem desorganizada. Foram levados alguns objetos dele, como o som e o carro. Agora, estamos ouvindo algumas pessoas que o conheciam para traçar nossa linha de investigação”, disse o delegado.

Muito mais que apenas jornalista 

Eduardo Jordão ia bem além do jornalismo. A vítima do brutal assassinato era artista plástico, poeta e cantor. Foi ele, inclusive, o criador do Concurso de Poesia Falada, que é realizado em Goiás.

Além disso, suas obras de arte foram expostas na Câmara de Goiânia e na Assembleia Legislativa, que inclusive realizou uma homenagem ao falecido.

Durante a sessão desta terça-feira (29), o vereador Paulo Magalhães (PSD) lamentou a morte de Eduardo. “Ele venceu a ditadura, mas foi vítima da violência urbana”, afirmou.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.