Inflação medida pelo IPC-S apresenta retração nas sete capitais pesquisadas

A queda do indicador em dezembro interrompe sequência de cinco avanços

1

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de 22 de dezembro deste ano subiu 1,21%. Isso aconteceu em decorrência da retração de 0,20 ponto percentual (p.p.) em relação à última divulgação. Assim, a queda interrompeu uma sequência de cinco avanços da inflação medida pelo índice. A Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pelo levantamento, divulgou as informações nesta quarta-feira, dia 23. 

Em resumo, a inflação apresentou decréscimo em todas as sete capitais pesquisadas. A saber, as maiores retrações percentuais vieram de: Salvador (1,84% para 1,24%) e Brasília (1,41% para 0,95%). Em seguida, vieram Belo Horizonte (1,78% para 1,47%), Rio de Janeiro (1,36% para 1,25%) e São Paulo (1,14% para 1,03%). Ao mesmo tempo, as outras duas capitais também tiveram desaceleração em suas taxas, mas as variações foram menos intensas. A inflação em Porto Alegre recuou de 1,39% para 1,33%, enquanto em Recife a taxa passou de 1,67% para 1,62%.

 

Entenda o IPC-S

Em resumo, o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) apresenta o cálculo da variação de preços de produtos e serviços em sete capitais do Brasil: Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Dessa forma, há um acompanhamento semanal da evolução de preços de maneira quadrissemanal. Aliás, as datas de fechamento são 7, 15, 22 e 30 de cada mês. 

Em outras palavras, para o cálculo, o IPC-S considera as últimas quatro semanas antes da divulgação dos dados. Por exemplo, o resultado divulgado hoje teve fechamento no último dia 22. Ou seja, para alcançá-lo, o cálculo considerou a última semana de novembro e as três primeiras de dezembro. Dessa forma, a divulgação dos próximos dados divulgados, que acontecerá dia 4 de janeiro do próximo ano, irá considerar as quatro semanas de dezembro. E assim por diante.     

Em síntese, o indicador reflete o custo de vida das famílias que possuem renda mensal de 1 a 33 salários mínimos. Além disso, os dados pesquisados no IPC-S ajudam a definir reajustes salariais e contratos de aluguéis. 

 

LEIA MAIS

Variação do índice de custo da construção desacelera em dezembro

Afastamento do trabalho devido ao distanciamento social permanece em queda

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.