Índices asiáticos revertem queda inicial e encerram pregão no azul

Dados vindos dos EUA preocuparam investidores no dia

1

Os índices acionários da Ásia encerraram o pregão desta sexta-feira (19) no azul, em sua maioria. Muitos deles conseguiram reverter a queda inicial provocada por dados menos otimistas vindos dos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, muitos ainda aguardam novidades sobre a liberação de estímulos para a economia norte-americana do governo Joe Biden.

A saber, houve 861 mil pedidos de auxílio-desemprego nos EUA na semana encerrada em 13 de fevereiro. Este valor ficou acima do registrado na semana anterior, quando as solicitações chegaram a 848 mil. Por outro lado, a atividade manufatureira na região da Filadélfia segue crescendo, emendando o nono mês seguido de resultado positivo em relação ao índice de difusão da atividade corrente. Contudo, vale ressaltar que houve uma queda de 3 pontos na comparação com os últimos dados.

Assim, com um mercado de trabalho ainda enfrentando dificuldades em se reestabelecer, investidores começaram a sessão preocupados. No entanto, até o fechamento do pregão, os índices conseguiram se restabelecer e quase todos os principais mercados asiáticos registraram ganhos no dia.

Também vale ressaltar que os mercados globais estiveram atentos às negociações sobre o plano de US$ 1,9 trilhão do governo Joe Biden. O programa contará com cheques diretos à população afetada pela pandemia da Covid-19 nos EUA. A propósito, o aumento no ritmo das campanhas de vacinação em diversos países elevam os ânimos dos investidores. Aliás, a recuperação da economia global também aumenta o otimismo geral.

 

Índices asiáticos terminam em direções opostas

Diante disso, a maioria das bolsas asiáticas subiram no dia. Em resumo, os índices chineses subiram no dia: o SSEC, de Xangai, avançou 0,57% no dia, enquanto o CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, registrou alta de 0,75% Da mesma forma, também registraram ganhos no dia o índice índice KOSPI, em Seul (0,68%), e o índice Hang Seng, de Hong Kong (0,16%), mas de maneira menos expressiva.

Por fim, a única exceção entre os mercados veio do índice Nikkei, em Tóquio, que caiu 0,72% na sessão.

 

LEIA MAIS

Ibovespa cai nesta sexta (19), puxado por queda dos papeis da Petrobras

Dólar encerra semana subindo 0,25%, impulsionado por receios internos

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.