Índices americanos encerram semana com perdas firmes

Nasdaq lidera quedas, com alta dos rendimentos dos títulos do Tesouro americano

1

As bolsas americanas encerraram o pregão desta semana com quedas expressivas. Isso aconteceu em meio à elevação dos rendimentos de títulos da dívida norte-americana, o que limitou o apetite dos investidores. Dessa forma, a busca por ativos ficou bastante segmentada, pois este cenário limita ações que já apresentavam preços elevados, como as de tecnologia. Por isso, o índice tecnológico Nasdaq foi o que mais sofreu nos últimos pregões.

No decorrer da semana, o presidente do Federal Reserve (Fed), o Banco Central dos EUA, Jerome Powell, reforçou que o Fed continuará com a política monetária vigente. Assim, as taxas permanecerão frouxas até as metas de inflação e emprego alcançarem o nível definido pela instituição financeira. No entanto, o estresse dos mercados continua muito elevado, pois os rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA dispararam.

Para se ter uma ideia, os títulos de 10 a 30 anos estão no maior nível em mais de um ano. E isso ocorre devido às projeções de elevação da inflação no futuro, que tendem a prejudicar diversas empresas que dependem de empréstimos, bem como reduzir a busca por ações. A saber, houve uma disparada da taxa de dez anos, que superou 1,6%. “Atingir a marca de 1,5% para o Treasury (títulos do Tesouro dos EUA) de dez anos foi uma grande coisa. No ano passado, muitos debatiam se poderíamos sequer chegar a passar de 1%. Agora parece que os 2% são o novo 1%”, afirmou Padhraic Garvey, chefe de pesquisa regional do ING para as Américas, em nota. A propósito, essa taxa é tida como referência para os custos globais de empréstimos.

 

Ações de tecnologia

E, nesse cenário, as ações do setor de tecnologia acabam sofrendo mais, pois funcionam como um termômetro. Isso porque, geralmente, são compradas como uma aposta para o avanço econômico futuro das empresas. Dessa forma, possuem grande sensibilidade às elevações nas taxas de juros, pois estes atingem parte dos fluxos de caixa do futuro.

Além disso, as ações de tecnologia dispararam 40% em 2020. Agora, estes papéis estão sendo vistos como muito caros. O resultado é a hesitação de diversos investidores em adquirir ações do segmento, com consequentes e constantes perdas nos pregões mais recentes.

 

Índices caem na semana

Nesse cenário, o Nasdaq foi o único índice a fechar o último pregão da semana no azul (0,56%), com ajustes de posições pelos investidores. No entanto, acumulou perdas firmes de 4,92% na semana, emendando o segundo resultado semanal negativo. Já o S&P 500 caiu 0,48% na última sexta (26), fechando a semana também no vermelho (-2,45%). Por fim, entre as principais bolsas americanas, o Dow Jones recuou 1,50% na última sessão, acumulando perdas de 1,78% na semana.

 

 

LEIA MAIS

Via Varejo e Petrobras lideram as perdas no Ibovespa em fevereiro

Índices acionários da Ásia encerram semana com quedas firmes

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Índices americanos encerram semana com perdas firmes […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.