Índice Nacional da Construção Civil alcança melhor resultado desde 2013

Em dezembro, o indicador subiu 1,94% e fechou o ano com alta de 10,16%

1

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) disparou 10,16% em 2020 e alcançou o melhor resultado anual desde 2013, quando a série histórica teve início. E o resultado ficou ainda maior devido ao avanço de 1,94% em dezembro, na comparação com o mês anterior. Assim, a taxa ficou 0,12 ponto percentual (p.p.) maior que a registrada em novembro, quando atingiu 1,82%. Aliás, o aumento registrado em dezembro foi o maior avanço do índice em 2020. 

Além disso, a taxa acumulada do Sinapi em 2020 superou em 6,13 p.p. a registrada em 2019 (4,03%). Já em dezembro, houve alta de 0,22% na comparação com o mesmo mês do ano anterior. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que realizou o levantamento, divulgou as informações nesta terça-feira, dia 12. 

 

Veja o que provocou o avanço do índice 

De acordo com o IBGE, houve alta no custo nacional da construção por metro quadrado. O valor, que havia encerrado novembro em R$ 1.252,10, subiu para R$ 1.276,40 em dezembro. Em resumo, R$ 710,33 corresponde aos materiais, enquanto que R$ 566,07 é referente à mão de obra.  

Ao mesmo tempo, a parcela dos materiais subiu 3,39%, taxa superior aos 3,15% alcançados no mês anterior, quando o índice atingiu o maior nível da série histórica do Sinapi até então. Contudo, o resultado de dezembro assumiu esse posto. Já a parcela da mão de obra subiu 0,18%, o que representa uma retração de 0,07 p.p. em relação ao mês anterior. Os valores acumulados no ano chegam a 17,28%, no caso dos materiais, e a 2,33%, em relação à mão de obra.

 

Região Nordeste tem maior variação mensal e anual 

O Nordeste registrou a maior variação entre as regiões do país tanto em dezembro, subindo 2,37%, quanto no ano de 2020, disparando 12,50%. Os destaques mensais ficaram com Bahia (3,03%), Ceará (2,83%), Rio Grande do Norte (2,10%), Pernambuco (1,98%) e Alagoas (1,95%), todos com taxas superiores à nacional. Já em relação ao avanço anual, os estados com as maiores taxas foram: Bahia (17,08%), Sergipe (13,41%), Pernambuco (12,35%) e Paraíba (11,62%). O levantamento também apontou as variações das outras regiões do país: Norte (10,28%), Sul (9,22%), Sudeste (9,18%) e Centro-Oeste (8,16%). 

Por fim, o Sinapi foi criado no ano de 1969 para produzir informações de custos e índices de maneira sistematizada e com abrangência nacional. Isso aconteceu para elaborar e avaliar orçamentos da construção civil, bem como acompanhar os custos do setor. 

 

LEIA MAIS

IGP-M sobe 1,89% no primeiro decêndio de janeiro, aponta FGV

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Índice Nacional da Construção Civil alcança melhor resultado desde 2013 […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.