Índice de confiança da indústria atinge maior nível dos últimos dez anos

Otimismo com situação atual e expectativas para os próximos meses puxaram índice

1

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) avançou 1,9 ponto em novembro deste ano, na comparação com outubro. Com o resultado, o indicador chegou aos 113,1 pontos, o maior nível desde outubro de 2010 (113,6 pontos). A Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pelo levantamento, divulgou as informações nesta sexta-feira, dia 27. 

“O resultado da sondagem de novembro mostra recuperação surpreendente da confiança do setor industrial, principalmente devido às avaliações muito positivas sobre o momento atual. De maneira geral, a demanda foi considerada como forte e o indicador de estoques bateu novo recorde. Pelo lado das expectativas, houve ajuste, mas a maioria dos segmentos ainda apresenta otimismo”, afirmou a economista da FGV, Renata de Mello Franco. 

Segundo Renata, os indicadores de produção prevista e de emprego previsto continuam elevados, apesar da queda registrada. Em outras palavras, ela ressaltou que otimismo para o início de 2021 supera o deste ano. E isso pode ser percebido com o avanço do indicador de tendência dos negócios. Contudo, vale ressaltar que ainda há cautela por parte dos empresários. 

 

Confiança sobe em 12 segmentos industriais 

De acordo com a FGV, 12 dos 19 segmentos industriais pesquisados subiram no mês. Além disso, 15 deles estão em nível acima do alcançado em fevereiro deste ano, período anterior à pandemia da Covid-19. A saber, o avanço do Índice de Situação Atual (ISA) de 4,5 pontos impactou no resultado mensal, apesar da queda de 0,7 ponto do Índice de Expectativas (IE). 

Ao mesmo tempo, o indicador que mede o nível dos estoques das empresas teve expressiva alta de 12,0 pontos, chegando aos 126,2 pontos, maior valor da série histórica. No entanto, houve um aumento de 10,6% para 15,7% da parcela de empresas que consideraram insuficientes os estoques. Por outro lado, as empresas que avaliaram os estoques como excessivos caiu de 9,6% para 8,0%. 

Em suma, o indicador que mede o otimismo dos empresários em relação ao ambiente de negócios nos próximos seis meses subiu de 100,8 para 104,4 pontos. Aliás, foi o único componente do IE a variar positivamente no mês.  

 

Por fim, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) ficou praticamente estável, passando de 79,8% para 79,7%. 

 

LEIA MAIS

Índice de Preços ao Consumidor desacelera em novembro, segundo FGV

Inflação medida por índice de reajustes de aluguel chega a 21,97% em 2020

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Índice de confiança da indústria atinge maior nível dos últimos dez anos […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.