Idosa é salva pela filha instantes antes de quase ser cremada viva

A filha percebeu que a idosa estava viva instantes antes da cremação. Isso porque a mulher percebeu que o rosto dela estava se movendo

0

Um caso nada comum foi registrado, no último domingo (24), na Argentina. Por lá, uma idosa, de 84 anos, quase foi cremada viva após o hospital em que a mulher estava decretar sua morte. O engano só foi descoberto durante o velório, com o caixão prestes a ser levado para o forno.

Leia também: Internos de clínica de reabilitação fogem e parentes recebem fotos deles mortos

Quem descobriu que a idosa não estava morta foi sua filha. De acordo com as informações publicadas pelo jornal argentino “Clarín”, o chefe de comunicação da polícia local revelou que a idosa foi levada no sábado (23) a um hospital após relatar que não se sentia bem.

Por conta disso, devido à idade avançada da mulher, os médicos decidiram que a idosa ficaria internada em uma unidade de tratamento intensivo (UTI). No entanto, no dia seguinte, quando chegou para visitar sua mãe, a filha recebeu a notícia que a mãe faleceu.

Segundo os médicos, a mulher havia sofrido uma parada cardiorrespiratória e não tinha resistido. Sendo assim, família preparou a cremação da idosa, ainda acreditando que ela realmente havia falecido.

Devido à pandemia da Covid-19, os corpos na Argentina são colocados em um caixão lacrado, com apenas um vidro permitindo que os parentes e amigos vejam o morto – os defuntos também recebem uma máscara.

Rosto da idosa deu os sinais

A filha percebeu que a idosa estava viva instantes antes da cremação. Isso porque a mulher percebeu que o rosto dela estava se movendo.

Após perceber o fato, os familiares chamaram ambulância e foi constatado que a mulher ainda estava com os sinais vitais — fracos, mas ainda vivos.

Ainda segundo o jornal “Clarín”, a idosa segue em estado grave e o caso, agora, será investigado na Justiça local.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.