Ibovespa tem queda firme nesta sexta (26), em meio a incertezas fiscais

Presidente do Banco do Brasil pede demissão e movimenta final do pregão

1

O Ibovespa encerrou o segundo pregão consecutivo no vermelho. Assim, após o fechamento da última sessão, quando o índice afundou 2,95%, agora registrou mais 1,98% de perda, caindo para 110.035 pontos. Aliás, esta é a menor pontuação desde 30 de novembro do ano passado (108.893 pontos). E esse resultado é reflexo de todas as incertezas fiscais e políticas que o Brasil vêm vivendo recentemente.

Em primeiro lugar, a Petrobras sofreu interferências políticas recentemente. Isso não foi visto com bons olhos pelo mercado. Assim, após a repercussão negativa, o governo sinalizou que a mudança na Petrobras não representa um rompimento do “pacto liberal” realizado com o mercado. E, para reforçar isso, o presidente Bolsonaro entregou ao Congresso Nacional uma Medida Provisória para a privatização da Eletrobras e o projeto de lei para a privatização dos Correios.

 

Saúde fiscal do Brasil enfraquece índice

Também não há como esquecer os riscos fiscais do Brasil. O retorno do auxílio emergencial aumenta a preocupação sobre a saúde fiscal do país, que está mal das pernas há tempos. O medo, nesse caso, envolve o teto de gastos, tido como a âncora fiscal do país atualmente, além do impacto que essas novas rodadas do benefício causarão nos cofres públicos. E, claro, qual mágica precisará ser feita para que as despesas caibam dentro do teto de gastos, sem pedaladas fiscais ou excepcionalidades.

Além disso, o presidente do Banco do Brasil, André Brandão, supostamente pediu demissão do cargo. Há algum tempo, ele e o presidente Bolsonaro vêm apresentando divergências. Isso acabou aprofundando a queda do Ibovespa nesta sexta, mesmo sem um pedido formal de demissão. Aliás, o próprio Banco do Brasil informou, após o fechamento da sessão, que não houve pedido de renúncia de André Brandão.

 

Veja mais detalhes da queda do Ibovespa no dia

Diante de um cenário com muitos questionamentos e poucas respostas, apenas três empresas conseguiram encerrar o pregão no azul. Em suma, as ações que tiveram ganhos vieram de: Minerva ON (3,30%), Eneva ON (2,27%) e Magazine Luiza ON (0,50%). Nesse caso, a Minerva Foods figurou como o destaque da sessão, após ter divulgado o seu balanço financeiro de 2020 na noite da última quinta (25).

Por fim, do lado das incontáveis quedas, as mais expressivas ficaram com: BRF ON (-7,16%), Via Varejo ON (-6,02%), CSN ON (-5,16%), Cia Hering ON (-5,04%) e SulAmérica units (-5,03%). Da mesma forma, a BRF também divulgou seus resultados trimestrais, mas isso ajudou a puxar os papéis da empresa pra baixo.

 

LEIA MAIS

Rendimento domiciliar per capita cai 4,1% em 2020, diz IBGE

Número de pessoas trabalhando de maneira remota continua caindo

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Ibovespa tem queda firme nesta sexta (26), em meio a incertezas fiscais […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.