Ibovespa sobe nesta sexta-feira (18), mas encerra semana no vermelho

Expectativas com decisão dos bancos centrais do Brasil e dos EUA marcaram semana e impediram avanço do Ibovespa nos pregões

0

O Ibovespa subiu 0,27% nesta sexta-feira (18) e encerrou o último pregão da semana aos 128.405 pontos. Esse avanço reduziu, mas não conseguiu evitar a queda acumulada na semana. A saber, o índice teve perdas de 0,84% no período, elevando o recuo mensal para 1,74% e reduzindo os ganhos na parcial do ano para 7,89%.

Na semana, o que mais pesou foi a expectativa envolvendo as reuniões dos bancos centrais dos Estados Unidos e do Brasil. Como a decisão de ambos os bancos só foi revelada após o pregão da última quarta-feira (16), as expectativas acabaram pesando na maioria das sessões, impedindo ganhos do Ibovespa no período.

Aliás, após o anúncio da decisão, o índice ainda sofreu perdas. E isso aconteceu por causa da posição do Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA. Em resumo, a entidade manteve os juros estáveis entre 0% e 0,25%. No entanto, antecipou suas projeções para elevação das taxas para 2023.

Esse anúncio vem preocupando o mercado, que teme novas antecipações nas próximas reuniões do Fed. O receio ocorre porque, quanto mais próxima a elevação dos juros, menos tempo os investidores terão para aproveitar os estímulos financeiros que o próprio banco vem injetando na economia norte-americana.

No cenário doméstico, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC), elevou a Selic, taxa básica de juros do Brasil, de 3,5% para 4,25%. A saber, a alta já era esperada pelo mercado. Em suma, uma Selic mais alta puxa também os juros praticados no Brasil, em geral. Além disso, também tende a proporcionar maiores ganhos para quem aposta na renda fixa, como a caderneta de poupança.

46 das 84 ações do Ibovespa caem na semana

Nesta sexta-feira (18), 46 das 84 ações do Ibovespa tiveram ganhos e puxaram o índice pra cima. Ao todo, entre compras e vendas, movimentaram R$ 34 bilhões, superando em muito a média diária de 2021, de R$ 25 bilhões.

O grande destaque do último pregão da semana foi a Eletrobras, após o Senado Federal aprovar a Medida Provisória (MP) de privatização da estatal. Entre os pontos que passaram por mudanças, o mais importante envolve o montante de energia que será contratada através de térmicas a gás.

Em síntese, os maiores ganhos do dia vieram da estatal: Eletrobras ON (5,98%) e Eletrobras PNB (5,94%), seguidos por Vale ON (3,01%), Sid Nacional ON (2,73%) e Weg ON (2,24%). Já os maiores recuos ficaram com: Raia Drogasil ON (-3,81%), Santander BR unit (-3,32%), CVC ON (-2,89%), MRV ON (-1,93%) e Cogna ON (-1,93%).

Por sua vez, no acumulado semanal, 46 papéis do Ibovespa caíram e mantiveram o índice no vermelho. As principais quedas foram de: Gerdau PN (-11,88%), CSN ON (-9,01%), Metalúrgica Gerdau PN (-7,64%), Bradespar PN (-5,79%) e Braskem PNA (-5,65%). As queda aconteceram, principalmente, motivadas pelo tombo do minério de ferro.

Por fim, os avanços mais expressivos vieram de: B3 ON (7,75%), Locaweb ON (7,67%), Eneva ON (5,85%), SulAmérica units (5,64%) e Banco Inter unit (5,58%). Nesse caso, os avanços aconteceram, no geral, impulsionados pela elevação da Selic.

Leia Mais: Depósitos na poupança superam retiradas em R$ 72,6 milhões em maio

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.