Ibovespa sobe 1,12%, seguindo ânimos elevados das bolsas globais

Pacote de estímulos fiscais dos Estados Unidos foi o principal fator das altas do dia

1

O Ibovespa seguiu a alegria que pairou nos mercados globais nesta segunda-feira, dia 28, e teve alta firme de 1,12%. Dessa forma, o principal índice acionário da bolsa brasileira encerrou o pregão aos 119.123,70 pontos. A saber, este é o maior resultado desde o dia 23 de janeiro, quando estava cotado aos 119.527 pontos. Agora, o Ibovespa está a menos de 500 pontos de sua máxima histórica intradiária, de 119.593 pontos.

Em resumo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou, na noite deste domingo (27), o novo plano de ajuda para a economia americana. Isso aconteceu com um atraso de quase uma semana e com pressão por parte dos congressistas de todas as alas do país. Aliás, o projeto irá ampliar os benefícios a milhões de cidadãos que estão enfrentando a pandemia da Covid-19 e seus impactos. E o resultado desta operação fez as bolsas ao redor do mundo registrarem alta no dia.

Além disso, o bom humor dos mercados ganhou reforço com o início da vacinação contra a Covid-19 em, pelo menos, 40 países. No entanto, vale ressaltar que as infecções e mortes continuam crescendo, bem como o número de países que estão relatando a detecção de novas variantes do coronavírus.

 

Veja as principais variações das ações do Ibovespa

Em suma, o pregão de hoje movimentou R$ 15,1 bilhões, valor bem abaixo da média alcançada nas três primeiras semanas de dezembro (R$ 23,7 bilhões). Ou seja, as compras ou vendas do índice acabam provocando um efeito amplificado. A maior variação do dia ficou com a IBR ON (12,02%), depois da divulgação de prévias operacionais melhores que o esperado. Completando o top cinco, ficaram: Cielo ON (7,93%), Weg ON (3,97%), CVC ON (3,91%) e Hypera ON (3,71%).

Por outro lado, os papéis da Qualicorp ON lideraram as perdas, caindo -1,59%. Contudo, a empresa ainda acumula alta de 6% em dezembro. O principal fator que puxou a queda de hoje foi o anúncio da empresa que pagará de R$ 34 milhões em juros sobre capital próprio. Na sequência, vieram Gol PN (-1,18%), Usiminas PNA (-1,09%), Marfrig ON (-0,95%) e Braskem PNA (-0,90%). Nesse caso, vale citar a queda da Usiminas, que acompanhou a baixa do minério de ferro, na China. Isso também impactou nos papéis da Gerdau e da Vale, que caíram no dia, embora levemente.

 

LEIA MAIS

Balança comercial brasileira tem déficit de US$ 800,7 milhões em dezembro

Bolsas europeias encerram sessão de hoje (28) com melhor resultado desde fevereiro

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.