Ibovespa alcança melhor desempenho em novembro desde março de 2016

O mês também teve o fluxo estrangeiro recorde de entrada na bolsa brasileira

0

O desempenho em novembro do principal índice acionário da bolsa brasileira deixou os investidores de ações no Brasil rindo de orelha à orelha. Em resumo, o Ibovespa disparou no mês, acumulando uma variação positiva de 15,90%. A saber, este foi o melhor resultado alcançado pelo indicador desde março de 2016, quando a alta registrada chegou a 16,97%.

Aliás, todos os principais índices globais apresentaram um bom desempenho em novembro. Por exemplo, o Ibex 35, da Espanha, terminou o mês subindo 25,18%, enquanto o Nikkei 225, do Japão, crescendo 15,04%. Em suma, todos os principais mercados avançaram mais de 10% no mês, com exceção da bolsa de Shangai, na China, que avançou 5,19%.

E tudo isso aconteceu por dois principais motivos: a vitória do democrata Joe Biden à presidência dos Estados Unidos e os anúncios de vacinas contra a Covid-19. No primeiro caso, os investidores acreditam que haverá uma melhora na relação entre os EUA e a China com o novo presidente. Além disso, esperam por um pacote mais robusto de estímulos à maior economia do planeta. Já no segundo caso, os anúncios sobre eficácia de vacinas contra a Covid-19 deram ânimo aos mercados, que torcem para o fim desta pandemia o mais rápido possível.

 

Veja as principais altas do Ibovespa no mês

Em resumo, as companhias aéreas encabeçaram as altas registradas em novembro. A Azul PN disparou 68,51%, enquanto a Gol PN cresceu 49,90%. As empresas ocuparam o primeiro e o terceiro lugares, respectivamente. A CVC Brasil ON ficou na quarta posição ao subir 46,58% em novembro. A saber, as empresas relacionadas a viagens e turismo acumularam uma forte retração nos meses anteriores devido à pandemia da Covid-19. E isso aconteceu por diversos motivos, como baixa demanda e redução da oferta de voos, além de restrição na quantidade de pessoas em hotéis e acomodações e incentivo à permanência em suas próprias casas, mantendo o distanciamento social. Dessa forma, com uma expressiva queda acumulada, os papéis destas empresas disparam no mês com a expectativa de encerramento da pandemia.

Ao mesmo tempo, a PetroRio ON também apresentou um desempenho formidável em novembro, subindo 59,32%. Em síntese, a alta do petróleo no mercado internacional contribuiu para o avanço, bem como os planos de expansão da companhia para os próximos meses. Da mesma forma, as ações da Petrobrás On e da Petrobrás PN também avançaram no mês e marcaram presença no top dez. A alta de seis papéis atingiu 35,11% e 31,68%, respectivamente, ficando no sexto e no oitavo lugares. A Yduqs ON, empresa de educação que sofreu bastante desgaste na pandemia por conta da evasão e da inadimplência, subiu 43,28% e ocupou a quinta posição.

A Embraer ON (33,83%), a Bradespar PN (30,41%) e a BRF ON (30,15%) fecharam o ranking das dez maiores altas do Ibovespa em novembro. As empresas ficaram em sétimo, nono e décimo lugares.

 

Variações negativas

Por fim, vale ressaltar que várias empresas varejistas marcaram presença na parte de baixo da tabela. No entanto, as retrações acumuladas no mês não foram muito intensas. A maior queda ficou com a empresa de comércio eletrônico, B2W Digital ON, que caiu 5,57%. Já as varejistas Magazine Luiza ON (-5,28%), Lojas Americanas PN (-0,52%) e Via Varejo ON (-2,51%) ocuparam a segunda, quinta e nona posições em valores absolutos.

 

LEIA MAIS

Mercado financeiro eleva projeção para inflação em 2020 pela 16ª semana seguida

Dólar encerra segunda (30) com alta de 0,40%, chegando aos R$ 5,346

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.