Ibovespa afunda mais de 2% em dia marcado por disparada da Covid-19

Receio com plano de estímulo à economia americana ajuda a derrubar índice

0

O Ibovespa viu parte de seus expressivos ganhos em 2021 virarem poeira na sessão desta sexta-feira (15). O principal índice da bolsa de valores brasileira afundou 2,54%, caindo para 120.348,80 pontos. E o avanço da pandemia da Covid-19, mais uma vez, figurou como o principal fator para a forte queda no Ibovespa. Ao mesmo tempo, receio de investidores em relação ao pacote de estímulos à economia americana ajudou a puxar o índice ainda mais para baixo.

Em resumo, a capital do estado do Amazonas está vivendo uma situação desesperadora. Nesse sentido, Manaus vem sofrendo com a falta de cilindros de oxigênio para pacientes com Covid-19. Aliás, toda essa situação está sendo repercutida pela imprensa internacional. Já em relação à imunização, ainda não há data para o início, e a questão burocrática é um dos principais pontos a serem superados.

Além disso, após os ânimos exaltados no pregão de ontem (15), a cautela prevaleceu nesta sexta. E isso acontece porque muitos acreditam que o plano de US$ 1,9 trilhão, proposto pelo presidente eleito Joe Biden, não irá receber aprovação do Congresso americano. Dessa forma, os investidores estão receosos, pois o plano pode elevar os impostos, o que representaria algo indesejado.

 

Veja as principais variações do dia no Ibovespa

O resultado negativo do dia foi puxado pela queda de 63 das 81 ações que compõem a carteira do Ibovespa. Ao todo, entre compras e vendas, a sessão movimentou R$ 26 bilhões. Em suma, algumas das maiores variações positivas do dia vieram de empresas prejudicadas pela recente queda do dólar. Contudo, hoje, a moeda americana apresentou forte alta. Nesse cenário, o top cinco foi o seguinte: B2W ON (5,11%), Suzano ON (2,50%), Rumo ON (2,27%), JHSF ON (2,05%) e CPFL Energia ON (1,51%).

Por outro lado, as maiores quedas percentuais vieram de: CSN ON (-8,10%), Unidas (-5,94%), Gerdau PN (-5,92%), Metalúrgica Gerdau PN (-5,30%) e Santander Brasil units (-5,00%). Vale ressaltar a forte queda da siderúrgica CSN, ligada ao minério de ferro, que acumula forte valorização nos últimos tempos. Hoje foi um dia de correção dos papéis.

 

LEIA MAIS

CNC projeta crescimento menor para comércio varejista em 2021

Bolsas europeias caem na semana e quebram sequência de quatro avanços

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.