Hong Kong anuncia adiamento das eleições legislativas deste ano

Movimento foi considerado uma dura derrota para os ativistas anti-China. Hong Kong está no centro de uma polêmica internacional

0

As eleições legislativas de Hong Kong estão oficialmente adiadas. A decisão foi entendida como um duro golpe para o movimento pró-independência da região. Isso porque muitos ativistas viam esse processo como uma chance de fortalecer o movimento.

O fato é que o argumento utilizado pelas autoridades eleitorais é que a pandemia do novo coronavírus atrapalharia a realização do pleito. É fato que o adiamento de eleições importantes não é algo incomum nos últimos tempos.

Recentemente, países como Bolívia, Brasil e até os Estados Unidos adiaram ou, pelo menos, cogitaram adiar as suas eleições internas. Mas críticos do governo chinês afirmam que este adiamento em Hong Kong poderia ter outra explicação.

Há denúncias de que candidatos ativistas estariam sendo desqualificados a mando da China. Também há denúncias de violações dos direitos humanos de pessoas que se rebelam contra o país asiático. A China nega todas essas acusações. O país afirma que todas as suas medidas são baseadas “no rigor da lei”.

Eleições legislativas

O fato é que as eleições legislativas estavam marcadas para acontecer no próximo mês de setembro deste ano. Mas com esta nova decisão proferida nesta sexta-feira (31), o pleito deve mesmo ficar para o ano que vem.

A informação do adiamento foi feita por Carrie Lam. Ela é a chefe-executiva de Hong Kong. Na entrevista coletiva, Lam afirmou que esta teria sido a decisão mais difícil que tomou nos últimos sete meses. Ele disse ainda que esta decisão teve o total apoio do governo chinês.

Membros da oposição afirmaram nas redes sociais que o governo chinês estaria usando a pandemia para “se livrar de um desastre iminente nas urnas”. “A nossa resistência continuará. Aliás, esperamos que o mundo esteja do nosso lado na batalha que está por vir”, disse Joshua Wong, um dos rostos mais conhecidos entre os ativistas de Hong Kong.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.