Homem usa jacaré para ameaçar outras pessoas durante briga em praia no Rio

O jacaré de pequeno porte foi usado por um dos homens como 'arma' durante a discussão na Praia da Macumba, na Zona Oeste do Rio

0

Um vídeo inusitado está circulando pelas redes sociais neste final de semana. Nas imagens, gravadas no Rio de Janeiro, dois homens aparecerem brigando, sendo que a arma de um deles é um jacaré, usado por ele para ameaçar o outro rapaz.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, apesar de ter vindo à tona apenas neste final de semana, o caso aconteceu na última quarta-feira (20), na Praia da Macumba, na Zona Oeste da capital carioca.

No vídeo, é possível ver que há um agente tentando apartar a briga. Todavia, ele também estava sendo ameaçado pelo homem que estava segurando um pequeno jacaré.

Em nota, o Corpo de Bombeiros revelou que, depois que a confusão terminou, uma equipe da corporação capturou o jacaré e o soltou em seu habitat natural, no Parque Natural Municipal de Marapendi, também no Rio de Janeiro.

Repercussão nas redes

Nas redes sociais, o caso ganhou bastante repercussão e gerou comentários criativos. Em um deles, um internauta disse que, para usar um jacaré como arma, não é necessário ter porte. “Para usar jacaré não precisa ter porte de arma, é arma branca (ou melhor verde)”, postou.

“Sempre frequentei essa praia e nunca fui incomodado! Não sei se é por conta de estar sempre acompanhado de meu TIRANOSSAURO REX de estimação!”, publicou outro.

Também no Rio

Outro caso no Rio, mas sem relação com animais, rendeu na prisão de um casal acusado de torturar a filha, um bebê de sete meses. De acordo com as informações, os dois foram presos no sábado (23), em um hospital em Niterói, depois que os médicos desconfiaram do estado da criança e suspeitaram de maus-tratos.

Segundo a Polícia Militar (PM), a menina apresentava diversas fraturas, marcas de unhadas praticadas pela mãe, mordida nas coxas e queimaduras semelhantes às produzidas por cigarro.

Por conta da suspeita de agressão, a perícia foi solicitada e confirmou lesão corporal provocada por meio cruel e tortura contra a bebê.

Por fim, a PM ainda afirmou que, durante o depoimento, os pais confessaram que maltratavam a filha e praticavam a violência contra a criança já há algum tempo. A polícia não informou com quem a criança ficará após a prisão de seus pais.

Leia também: Justiça condena chefe do tráfico no Jacarezinho pela morte de policial civil

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.