Homem morre após ser atacado por tamanduá

O homem teria saído para pescar. Por demorar, um primo foi até ele e o encontrou caído no chão. Foi aí que ele revelou ter sido atacado por um tamanduá.

1

Um caso para lá de inusitado foi registrado na zona rural de Cristalina, no Distrito Federal, na noite de ontem, quinta-feira (08). Isso porque, de acordo com a Polícia Militar (PM), um homem morreu depois de ser atacado por um tamanduá.

Leia também: Jogador Reinaldo atropela ciclista ao tentar entrar no CT do São Paulo

De acordo com as informações de um parente da vítima, o fato aconteceu durante uma pescaria que o homem estava fazendo. Em nota, divulgada nesta sexta-feira (09), a PM relatou que a vítima teria saído para pescar por volta de 20h de ontem.

Por ter demorado para voltar, seu primo acabou ficando preocupado e resolver ir ao encontro do homem. Para isso, ele se deslocou até a propriedade rural onde a vítima estava pescando. Ao chegar no local, ele encontrou o homem caído.

Ainda no depoimento, esse parente revelou que a vítima estava consciente e com vida, mas agonizando muito no chão. Foi neste momento que ele relatou que havia sido atacado por um tamanduá.

De acordo com o primo, a vítima chegou a ser resgatada, mas acabou morrendo no caminho de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

Por conta disso, os funcionários da UPA acionaram a PM, para que a corporação tomasse as providências que o caso requer. Segundo a PM, o corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e lá foram feitos os exames periciais.

Conforme explica Juliano Campestrini, delegado que atendeu o caso, a princípio, a polícia não deve iniciar uma investigação sobre o caso, por se tratar de uma morte por ataque animal.

“Ainda estamos apurando as circunstâncias da morte. Mas, a princípio, não haverá delito a ser investigado”, informou Juliano Campestrini.

Leia também: Adolescente põe fogo na casa após mãe proibir uso do celular

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Leia também: Homem morre após ser atacado por tamanduá […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.