Hamilton vence GP do Catar de ponta a ponta e Verstappen chega em segundo

Agora, o holandês lidera com 351,5 pontos, enquanto Hamilton foi para 343,5 pontos, diminuindo a diferença para oito pontos

0

O piloto inglês Lewis Hamilton venceu de ponta a ponta o GP do Catar na manhã deste domingo (21), em Doha, a 20ª etapa da temporada 2021 do Mundial de Fórmula 1.

Em segundo lugar, chegou Max Verstappen, da Red Bull, depois de ter largado em sétimo lugar e ainda fazendo a volta mais rápida da prova.

Fernando Alonso, da Alpine, surpreendeu e chegou em terceiro, fechando o pódio da prova.

Agora, o holandês lidera com 351,5 pontos, enquanto Hamilton foi para 343,5 pontos, diminuindo a diferença para oito pontos.

A próxima etapa, a penúltima da temporada, será disputada novamente no Oriente Médio, no dia 5 de dezembro, no GP da Arábia Saudita, a partir das 14h30.

Depois ainda restará mais uma prova, no dia 12 de dezembro, em Abu Dhabi, no circuito da Yas Marina.

A prova

Na pole, Hamilton manteve a ponta, com o surpreendente Fernando Alonso, com sua Alpine, pulando para segundo, deixando Pierre Gasly, da Alpha Tauri em terceiro.

Verstappen, que inicialmente largaria em segundo, largou apenas em sétimo após perder cinco posições por mexer no motor do carro antes da prova.

Mas, logo na largada, já ganhou três posições e foi para o quarto lugar na corrida, firme na briga pelas primeiras posições.

Enquanto isso, Valtteri Botas, companheiro de Hamilton, que largou em sexto, caiu para 11º lugar.

Em seguida, na quarta volta, Verstappen já passou Gasly e assumiu a terceira posição, iniciando uma caça a Alonso.

Assim, conseguiu a ultrapassagem uma volta depois, sem que o espanhol oferecesse muita resistência.

Naquele momento, a vantagem de Hamilton era de 4,1 segundos sobre o holandês e começou a aumentar.

Enquanto isso, o companheiro de Verstappen, o mexicano Sergio Perez, que largou atrás, vinha ganhando posições e já estava em sexto lugar.

Depois, Lando Norris, da McLaren, assumiu o quarto lugar, na corrida 900 da história da equipe, ultrapassando Pierre Gasly.

E, na frente, Hamilton já abria nove segundos de vantagem sobre Verstappen, enquanto Perez já estava em quarto e Bottas, o sexto.

Assim, na volta 18, o holandês fez a primeira parada dele, colocando pneu duro, para tentar se manter até o final da prova. Mas voltou ainda em segundo, à frente de Alonso.

Em, seguida, Hamilton também parou e voltou com muita folga de vantagem, ambos com pneus duros.

Depois, Vertappen começou a tirar a diferença, mas não o suficiente para ameaçar.

Na volta 34, Bottas, que estava em terceiro e boa corrida de recuperação, teve um pneu furado e, assim, Perez assumiu o terceiro lugar.

E, na volta 42, Verstappen, que já tinha mais de nove segundos atrás de Hamilton, parou para trocar pneus e colocou um composto médio.

Por segurança, Hamilton parou também uma volta depois, também com pneu amarelo. E voltou com 8,7 segundos de vantagem.

E, quando faltavam três voltas para o final, entrou um virtual Safety Car na pista, quando as posições e a diferença foram mantidas por ao menos uma volta.

Ali, Verstappen ainda parou de novo para colocar pneus macios e garantir a volta mais rápida.

Leia também: Diego Aguirre lamenta derrota do Internacional e desconversa sobre possível ida para seleção uruguaia

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.