Guedes declara novamente FIM do auxílio emergencial

1

O ministro da Economia, Paulo Guedes, respondeu aos boatos de que existiria uma possibilidade de prorrogação do Auxílio Emergencial. De acordo com o ministro não há menor possibilidade de que isso vá acontecer.

“Tem um plano emergencial e o decreto de calamidade que vão até o fim do ano. E no fim de dezembro acabou tudo isso”, disse o ministro. “O ministro da economia está descredenciando qualquer informação de que vai prorrogar o auxílio”, completou.

Esse “acabou tudo isso” que Guedes fala são os decretos que permitiram que o governo gastasse mais do que o normal nessa pandemia. Um desses decretos foi o de calamidade pública, que só vai até o dia 31 de dezembro.

Já o outro é o Orçamento de Guerra, que também permite que o governo gaste acima do normal. Mas esse segundo ponto também só vai valer até o final de dezembro. De acordo com as informações oficiais, o Brasil já tem mais de 900 bilhões de reais de rombo em 2020.

Os boatos ventilavam a possibilidade de se estender esses decretos. Assim, o governo poderia continuar gastando acima do normal. Mas essa possibilidade também não parece encontrar muito respaldo no atual ministério da economia.

Boatos sobre Auxílio

Boato ou não, o fato é que existe uma preocupação com o futuro de cerca de 38 milhões de pessoas que vão ficar sem nada depois do fim de 2020. Com o fim do auxílio emergencial, talvez essas pessoas voltem para um nível alarmante de pobreza.

O Governo Federal afirma que está trabalhando no programa Renda Cidadã. Mas o fato é que não há nada concreto sobre isso ainda. O próprio Governo afirma que ainda não sabe de onde vai tirar o dinheiro. Sendo assim, a apresentação do novo programa deve ficar para depois das eleições municipais.

Leia também: Auxílio de R$ 300 e R$ 600: veja quem recebe nesta quinta

1 comentário
  1. […] semana, o ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou que não há a menor possibilidade de prorrogação do benefício para 2021. Ou seja, tudo acaba mesmo em dezembro deste ano. Mas informações de bastidores dão conta de que […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.