Governo italiano é processado por causa do surto de COVID-19 no país

Famílias acusam o governo de incompetência no cuidado da epidemia, o que teria causado tantas mortes

0

O Ministério Público de Bérgamo, na Itália, recebeu uma denúncia inédita: diversas pessoas que perderam parentes durante o surto de COVID-19 no país estão pedindo que as autoridades locais sejam responsabilizadas. A justificativa é que faltou competência para que o vírus fosse controlado antes de matar tantas pessoas entre os meses de março a abril.

Com a assessoria de advogados especializados, esses familiares estão, de acordo com eles próprios, pedindo por justiça e para que a verdade sobre a gestão da pandemia seja revelada. Inclusive, os advogados desses familiares estão adicionando mais casos ao processo por meio de contatos usando o Facebook.

Surto na Itália foi um dos piores fora da China

Desde quando os casos na Itália começaram a se acumular, em março, o país somou 34.114 mortes e 235.763 casos confirmados da doença. Nas últimas 24h, esse número subiu em 202, mostrando que o surto já está sob controle, mesmo com a reabertura de praticamente todos os tipos de estabelecimentos e de empresas, no país inteiro.

Atualmente, o governo italiano pretende reabrir as suas fronteiras, mas ainda não se tem planos mais detalhados para isso. Porém, os períodos mais críticos do surto no país fizeram com que o mundo todo se compadecesse: as manchetes eram de idosos falecendo em casa e de familiares que tinham de ficar com os corpos, uma vez que o sistema funerário demorava muito para fazer as retiradas por estar sobrecarregado.

Depois de uma quarentena de praticamente 70 dias, que contou com a ajuda da polícia e aplicação de multas contra os poucos que se rebelaram, o país se recuperou e, exceto pelo uso obrigatório de máscaras e distanciamento social, está vivendo quase a normalidade.

Desenrolar do processo ao governo de Bérgamo deve acontecer nos próximos meses

O Ministério Público da Itália precisará consultar todos os indícios para saber se deve instaurar uma investigação contra o governo de Bérgamo e a eventual quantia da indenização oferecida.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.