Governo de SP recebe mais doses de vacina contra a Covid-19

Segundo o governo do estado, esta é a maior remessa do imunizante desembarcada no Brasil até o momento

1

O presente de natal de São Paulo chegou na manhã desta quinta-feira (24), véspera do acontecimento. Isso porque o governo estadual recebeu um carregamento que totaliza 5,5 milhões de doses da CoronaVac, a vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Leia também: “Eu tive a melhor vacina, o vírus”, diz Jair Bolsonaro

Segundo o governo do estado, esta é a maior remessa do imunizante desembarcada no Brasil até o momento. As vacinas chegaram no Aeroporto Internacional de Viracopos e em seguida foram descarregadas no terminal de cargas.

Presente nas outras vezes em que remessas foram deixadas em São Paulo, o governador do estado, João Doria (PSDB), não esteve no momento da chegada, que contou com a presença do secretário de Saúde do estado, Jean Gorinchteyn, e do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. O material deixou o terminal com destino a São Paulo às 7h30.

Vacina -0 Covid-19
Segundo o governo do estado, esta é a maior remessa do imunizante desembarcada no Brasil até o momento. (Foto: reprodução)

Em nota, o governo informou que este novo carregamento é formado por 2,1 milhões de doses já prontas para aplicação e mais 2,1 mil litros de insumos, correspondentes a 3,4 milhões de doses.

A carga que chegou nesta quinta (24) representa o 4º lote da vacina e o terceiro de material pronto. A expectativa é a de que, até o final do ano, São Paulo receba mais 2 milhões de doses, divididas em dois lotes: um com 400 mil e o outro com 1,6 milhão. No total, a expectativa é de que São Paulo feche o ano com o equivalente a 10,8 milhões de doses do CoronaVac.

Vacina Coronavac

Na tarde de ontem, quarta-feira (23), o governo do estado adiou, novamente, a divulgação da eficácia da vacina. De acordo com os representantes do executivo estadual, a justificativa é a de que a farmacêutica Sinovac pretende somar os resultados de todos os estudos clínicos com o imunizante e divulgar tudo, de forma consolidada.

Segundo Dimas Covas, o estudo de fase 3 do imunizante demonstrou sua eficácia e confirmou sua segurança, já avaliada nas fases anteriores. “Recebemos também os dados de eficácia. Nós atingimos o limiar que permite o processo de solicitação de uso emergencial, seja aqui no Brasil, seja na China”, afirmou.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.