Glória Perez critica obras que vão ao ar totalmente gravadas: “Não é mais novela”

A autora de clássicos como 'O Clone' e 'Salve Jorge' repercutiu com suas opiniões nas redes sociais

0

Glória Perez botou a boca no trombone e deu sua opinião sobre o novo modelo de novelas na TV Globo. Por conta da pandemia da Covid-19, a emissora optou por estrear todos os folhetins totalmente gravados e a prática não agradou nada a autora de ‘O Clone’.

Ator de ‘O Senhor dos Anéis’ produzirá remake de Zé do Caixão

Em live com o jornalista Luis Erlanger, que viralizou na última quarta-feira (13), ela acredita que esse novo modelo não permanecerá após o fim da pandemia: “Eu acho que novela fechada não é mais novela. A característica básica é ser obra aberta, esse grande diálogo com o público. Se você tirar isso, não é mais novela. Eu acredito que isso foi por causa do vírus (covid-19) e é compreensível que tenha mudado, mas não acredito que isso permaneça”.

“O grande fascínio da novela é esse jogo de cintura que você tem que ter para ir percebendo se você está sendo compreendido. Não é que você vai mudar a novela, mas há a oportunidade de mudar a maneira de dizer, a maneira de contar. Isso é o grande barato da novela”, explica a escritora, que sempre tem um final em mente para seus folhetins, mas sabendo que tudo pode mudar.

Glória Perez está desenvolvendo a novela ‘Travessia’, título provisório, que estreará em 2023 após ‘Pantanal’.

Assassinato da filha de Glória virará série na HBO Max

O assassinato de Daniella Perez virará uma série na HBO Max, conforme anunciado pela plataforma em setembro deste ano. A atração de cinco episódios contará o caso da atriz, filha de Glória Perez, que foi brutalmente assassinada em 1992.

A direção é de Tatiana Issa e Guto Barra, que também assinam o roteiro, que será contado sob a perspectiva de Glória, com depoimentos e fatos sobre o caso. Família e amigos também serão entrevistados.

Daniella Perez, foi morta à tesouradas pelo também ator Guilherme de Pádua em 1992. Os dois atuavam juntos na novela De Corpo em Alma e Guilherme resolveu assassiná-la quando as investidas que fazia em Daniella, para que a mãe dela lhe desse um papel maior na novela, falharam.

Ele e sua esposa na época, Paula Nogueira Thomaz foram condenados por homicídio duplamente qualificado, mas apenas cumpriram seis dos dezenove anos estipulados. A série ainda não tem data de estreia.

 

 

Veja também: Ator de ‘O Senhor dos Anéis’ produzirá remake de Zé do Caixão

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.