Gatonet: operações apreenderam 1 milhão de equipamentos ilegais em 2020

Antes restrito a favelas e comunidades da cidade, a prática do gatonet agora tem atingido outras regiões da capital

3

Criminosos encontraram uma nova maneira de lucrar no Rio de Janeiro: eles estão usando a internet para oferecer acesso a sinais de filmes e de canais de TV por assinatura, o chamado gatonet. Antes restrito a favelas e comunidades da cidade, a prática agora tem atingido outras regiões da capital.

Relembre: Polícia do RJ deflagra operação contra ‘gatonet’

Hoje, esses criminosos oferecem todo o processo que envolve a prestação do serviço ilegal, desde exibição de filmes e produções audiovisuais, sem pagamento de direitos autorais, ao contrabando do decodificador, do tipo TV Box, passando pela instalação do software pirata, que capta irregularmente o sinal das operadoras de TV por assinatura.

Dados da Polícia Civil do Rio de Janeiro mostram que, apenas no ano passado, as autoridades apreenderam mais de 1 milhão de aparelhos TV Box contrabandeados, no valor de R$ 1 bilhão. De 2020 para cá, foram 32 operações a fim de desarticular essas quadrilhas. Confira os números:

Números do gatonet

Em 2021:

  • Operações conjuntas: 9;
  • Aparelhos apreendidos: 120,2 mil;
  • Última operação integrada: em 31 de março;
  • Apreensão nesta operação: 13.200 aparelhos;
  • Valor estimado deste contrabando: R$ 9,9 milhões.

Em 2020:

  • Operações conjuntas: 23;
  • Aparelhos apreendidos: mais de 1 milhão;
  • Valor estimado do contrabando: cerca de R$ 1 bilhão.

De acordo com o delegado Fabrício Oliveira, da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), da Polícia Civil, tudo é crime.

Gatonet
Antes restrito a favelas e comunidades da cidade, a prática do gatonet agora tem atingido outras regiões da capital. (Foto: reprodução)

Sendo assim, as pessoas devem desconfiar de empresas ou pessoas que oferecem acesso ilimitado a 700 canais de filmes e TV, cobrando quantias irrisórias, que muitas vezes chegam a 10% do valor cobrado pelas operadoras de TV a cabo.

“Quando alguém recebe uma oferta como essa, deve comunicar o caso a uma delegacia”, disse o delegado.

Mais de 1 milhão de aparelhos capturados

Ainda de acordo com Fabrício Oliveira, por contar com a ajuda da tecnologia, é mais difícil encontrar os criminosos do gatonet.

“Eles não precisam mais de uma central física de distribuição do sinal. E como não estão mais limitados geograficamente por cabos e antenas, estão saindo das comunidades e se estendendo por bairros e outros cantos da cidade, onde tenha sinal de internet. Isso demanda uma investigação muito mais apurada”, disse.

Atualmente, segundo o delegado, a desarticulação desses grupos é mais complexa, trabalhosa e delicada, sendo necessário uma série de operações da Polícia Civil integradas com a Polícia Federal (PF) e a Receita Federal, para evitar o contrabando dos aparelhos (TV Box).

Prejuízo bilionário

De acordo com as estimativas da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA), o gatonet causa um prejuízo de R$ 8 bilhões por ano às empresas de telecomunicação.

Além disso, conforme levantamento da ABTA, mais de cinco milhões de pessoas acessam canais de TV e filmes sem pagar no Brasil. Hoje, segundo a entidade, a pirataria é considerada a principal responsável no atraso dos programas de inclusão digital do país, segundo a associação.

Leia também: Vídeo mostra criança que pilotava minimoto ser atropelada por ônibus em Goiânia

Leia Também:

3 Comentários
  1. […] Gatonet: operações apreenderam 1 milhão de equipamentos ilegais em 2020 […]

  2. […] Leia também: Gatonet: operações apreenderam 1 milhão de equipamentos ilegais em 2020 […]

  3. […] Leia também: Gatonet: operações apreenderam 1 milhão de equipamentos ilegais em 2020 […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.