Fornecedora da Apple inquieta Foxconn enquanto guerra comercial acelera mudança nas cadeias

0

A Foxconn, fabricante líder de montagem de iPhone, com sede em Taiwan, criou uma força-tarefa para defender-se do crescente poder do fabricante chinês de eletrônicos Luxshare, que acredita representar uma séria ameaça ao seu domínio.

É o que relataram três fontes com conhecimento sobre o assunto à imprensa especializada.

 

Alerta vermelho para a Foxconn

O projeto foi iniciado pelo fundador da Foxconn, Terry Gou, de acordo com uma das fontes, para atingir a Luxshare, com sede em Dongguan, que é pouco conhecida internacionalmente, mas está prestes a se tornar a primeira empresa sediada na China continental a montar iPhones.

Este é um mercado até agora dominado por fabricantes taiwaneses.

A força-tarefa, que as fontes dizem ter sido criada no ano passado, tem analisado a tecnologia da Luxshare, o plano de expansão, a estratégia de contratação e se a empresa – que atualmente representa apenas 5% da receita da Foxconn – é apoiada por qualquer entidade governamental chinesa.

Enquanto a guerra comercial EUA-China e a crise do coronavírus intensificaram a pressão sobre as cadeias de fornecimento globais, uma disputa tecnológica cada vez mais acrimoniosa entre os gigantes econômicos também levou Pequim a fortalecer os esforços para criar empresas tecnológicas locais líderes mundiais.

A trajetória de crescimento da Luxshare se encaixa nesse molde.

 

Nova cadeia de fornecimento vermelha

“A Luxshare está pronta para crescer … é apenas uma questão de quão rápido ela poderia subir”, disse uma das fontes.

“Faz sentido para a China construir sua própria cadeia de fornecimento e a Luxshare está em linha com essa política estatal”.

Essa política estatal, dizem os analistas, está ganhando força com a ascensão da “cadeia de fornecimento vermelha” da China, onde as empresas chinesas com aparente apoio governamental assumem cada vez mais o trabalho de fabricação de produtos para a Apple e outras empresas globais.

“Diante do aumento da cadeia de fornecimento vermelha, a ameaça de substituição dos fabricantes de Taiwan continua a aumentar”, escreveu o Market Intelligence & Consulting Institute, um grupo de pesquisa apoiado pelo governo de Taiwan, em um relatório de setembro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.