Fórmula 1 prepara protocolo rígido contra o Coronavírus

0

Depois de quase quatro meses de espera, a temporada 2020 da Fórmula 1 será finalmente iniciada com o GP da Áustria, no domingo, dia 5 de julho. No entanto, após o cancelamento do GP da Austrália quando equipes e pilotos já estavam presentes em Melbourne, a categoria encontra um mundo completamente diferente do que se apresentava em março. Sob o novo normal, foram adotadas determinações que objetivam diminuir as chances de transmissão do coronavírus entre os integrantes das equipes.

Circuito de Spielberg Foto Twitter Fórmula 1
Circuito de Spielberg / Foto: Twitter Fórmula 1

Entre máscaras, higienizadores para as mãos e distanciamento social, a Fórmula 1 realizará as primeiras oito etapas do campeonato no continente europeu: Além da Áustria, as provas seguintes serão disputadas em Hungaroring, Silverstone, Barcelona, Spa-Francorchamps e Monza. De acordo com a categoria, o regulamento está sendo supervisionado tanto pela Organização Mundial da Saúde quanto pelo Comitê Olímpico Internacional, podendo o protocolo variar de acordo com as leis de cada país.

Conheça as principais medidas tomadas pela Fórmula 1 para um começo seguro de temporada:

Será necessário que todos os envolvidos tenham atestados que garantam bom estado de saúde. A partir daí, cada pessoa será testada para o coronavírus pelo método PCR quatro dias antes de poder viajar para a Áustria. Como o circuito de Spielberg vai receber duas corridas, estendendo a permanência de pilotos e equipes no local, os testes serão repetidos, a cada cinco dias, no mínimo.

A Fórmula 1 visa criar uma espécie de biosfera segura, garantindo ainda que os envolvidos com a realização das provas estejam em isolamento antes do deslocamento para as corridas. Lá, a categoria estuda criar um aplicativo que possibilita a monitoramento do contato a menos de um metro entre os funcionários no ambiente.

Para reforçar a segurança, as escuderias devem criar bolhas internas para no caso de algum resultado positivo, o contato do indivíduo com outras pessoas seja o menor possível. A medida, porém, não é mandatória, e está em análise para que não afete as operações das escuderias. As refeições também podem ser realizadas de forma compartilhada na própria equipe. Porém, os funcionários não poderão ter contato com equipes rivais durante o momento de alimentação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.