FMI diz que fim de auxílios prejudica recuperação da economia

Por meio de um relatório, o Fundo Monetário Internacional (FMI) disse que o mundo precisa de "bons governos que paguem auxílios" neste momento

1

O Fundo Monetário Internacional (FMI) voltou a falar publicamente sobre os auxílios para a população mais humilde nesta pandemia. Por meio de um relatório, eles defenderam a ideia de que o fim de auxílios acaba retardando a recuperação da economia.

De acordo com o relatório “Monitor Fiscal: uma dose justa”, eles disseram que os países do mundo precisam neste momento de bons governos. Isso porque, ainda de acordo com o FMI, os bons governos irão entender a importância desses auxílios.

Ao mesmo passo, o próprio FMI reconheceu no relatório que fazer isso não é fácil. De acordo com o texto, os governos deveriam atentar também para a questão da saúde das contas públicas. Na visão do FMI, esses governos precisam encontrar um meio termo entre pagar os auxílios e cuidar das contas da União.

No texto, eles também deixam claro que a solução para esse impasse é mesmo focar na vacinação em massa. Eles chegam a definir a vacina como um projeto social forte. Mas destacaram que isso só vai fazer efeito se os países se esforçarem para fazer a vacinação com o maior número de pessoas possível.

Auxílio e Economia

No Brasil, essa discussão também existe. Nos últimos meses, muito se falou sobre essa relação entre o pagamento do Auxílio Emergencial e a saúde das contas públicas. Por isso, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, decidiu exigir a aprovação da PEC Emergencial antes da aprovação do Auxílio.

Mas não faltou polêmica. A oposição bateu forte na tecla de que o texto da PEC de Guedes retirava uma série de direitos de trabalhadores. O texto, entre outras coisas, abre a possibilidade de renovação do congelamento de salários de servidores públicos.

Seja como for, o fato é que o Governo já aprovou a PEC Emergencial. Aliás, os próprios pagamentos do novo Auxílio Emergencial já começaram. São quatro pagamentos de parcelas que irão variar entre R$ 150 e R$ 375.

Leia Mais: Brasileiro que mora no exterior não vai receber Auxílio Emergencial

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Veja também: FMI diz que fim de auxílios prejudica recuperação da economia […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.