Flavio Bolsonaro chama Renan Calheiros de vagabundo durante CPI; veja o vídeo

"Imagina a situação: um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros. Olha a desmoralização", afirmou o senador Flavio Bolsonaro

2

O senador Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) marcou presença na CPI da Covid-19 nesta quarta-feira (12), mesmo sem fazer parte da comissão. Na ocasião, Omar Aziz (PSD-AM), presidente da ação, teve que suspender a reunião da comissão depois que o filho do presidente chamou o relator do caso, Renan Calheiros (MDB-AL), de “vagabundo”.

Bolsonaro diz que Lula “continua criminoso” apesar de anulação do processo

A fala foi feita durante o momento em que Flavio Bolsonaro pediu a palavra. Neste momento, o senador chamou a atenção pelo fato de que Renan Calheiros defendeu a prisão do ex-secretário de Comunicação da Presidência Fabio Wajngarten por ter mentido em seu depoimento, concedido nesta quarta (12).

“Imagina a situação: um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros. Olha a desmoralização”, afirmou o senador. Em resposta, Renan Calheiros disparou que o xingamento é um “elogio” vindo de um parlamentar como o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Vagabundo é você, que roubou dinheiro de pessoal no seu gabinete”, afirmou Renan Calheiros. “Você que é”, emendou Renan Calheiros, que ouviu de Flavio Bolsonaro que ele quer “aparecer”, usar a CPI como “palanque”. Veja o vídeo:

CPI suspensa 

Por conta da confusão, Omar Aziz pediu calma aos senadores. “Estou tentando equilibradamente tentar conduzir as coisas e as agressões entre senadores, isso não vai levar a lugar nenhum”, ressaltou.

Ao fundo, é possível ouvir uma voz feminina afirmando que Flavio Bolsonaro quebrou o decoro parlamentar. Nesse sentido, após o bate-boca, Renan Calheiros foi questionado se entraria com uma ação no Conselho de Ética do Senado contra seu colega da Casa.

Na resposta, o relator da CPI da Covid-19, que investiga as ações e omissões da gestão do pai de Flavio Bolsonaro durante a pandemia, foi enfático, e respondeu: “Eu não vou me misturar com esse tipo de gente”.

O porquê da polêmica 

Toda a confusão aconteceu porque, durante seu depoimento à CPI na condição de testemunha, na qual a pessoa se compromete a dizer a verdade, Wajngarten afirmou ser mentira uma matéria da revista “Veja” que dizia que ele creditou a falta de vacinas à incompetência do Ministério da Saúde.

Na ocasião, Renan Calheiros, assim como Omar Aziz, entendeu que o ex-secretário do governo mentiu em alguns trechos. Renan Calheiros afirmou que Wajngarten mentiu de forma “descarada”, causando “desrespeito” e “desprestígio” à CPI. Assim como publicou o Brasil123, ele realmente mentiu.

Ouça aqui o áudio: Fabio Wajngarten realmente viu ‘incompetência’ no Ministério de Saúde

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.