Figueirense: Junior Rocha quer time competitivo para a final da Recopa em janeiro

Agora, os atletas fazem uma pausa para as festas natalinas e retomam os trabalhos já no dia 3 de janeiro. Mas, em casa, continuarão fazendo trabalhos físicos que já estavam no planejamento

0

O técnico do Figueirense, Junior Rocha, fez um balanço positivo das primeiras semanas de pré-temporada do clube catarinense para 2022.

Agora, os atletas fazem uma pausa para as festas natalinas e retomam os trabalhos já no dia 3 de janeiro. Mas, em casa, continuarão fazendo trabalhos físicos que já estavam no planejamento.

Veja em seguida: Auxiliar técnico do Benfica garante que Jorge Jesus continua no comando após derrota

Afinal de contas, o tempo é curto e, já no dia 20 de janeiro, o time disputa a final da Recopa catarinense contra o arquirrival Avaí.

“Os dias foram proveitosos, o pessoal vem evoluindo de uma forma muito boa. A equipe tem um potencial muito grande. Jovens atletas mesclando com os mais experientes. A gente vem aperfeiçoando a parte tática com a parte física. São treinos integrados e tivemos bola desde o primeiro dia”, disse o treinador.

Depois de um bom trabalho no Ypiranga de Erechim-RS, Rocha aceitou a proposta do Figueirense para a temporada 2022.

Mas, com um início de trabalho forte, ele elogiou o desempenho e a assimilação dos atletas. E espera uma boa atuação contra o Avaí.

“Tivemos uma evolução grande e até a Recopa vamos estar com um desempenho à altura para a competição”, disse.

“Tenho certeza que nos treinos técnicos os atletas vão evoluir muito. Estamos exigindo bastante dos atletas e a evolução foi muito grande desde o início do trabalho. Até o primeiro jogo contra o Avaí, dia 20 de janeiro, vamos testar com uma performance boa e um esquema de jogo definido”, ressaltou.

Competitividade

Depois, o treinador também falou sobre os atletas com os quais já trabalhou anteriormente. Para ele, isso ajuda no entendimento do trabalho.

“Esses atletas que já trabalharam comigo, entendem um pouco mais rápido aquilo que a gente pede, mas todos têm assimilado bem o trabalho. Não tem nem como reclamar dessa questão. O treino está bem próximo do jogo e a gente está conseguindo implantar isso no dia a dia”, afirmou.

Veja em seguida: Santos de olho no atacante Clayson, do Cuiabá, para 2022

Em seguida, ele ainda falou sobre a expectativa de trabalhar no futebol catarinense.

“A questão do futebol catarinense, nada melhor do que jogar contra essas equipes. Já joguei muitas vezes contra os clubes catarinenses. É uma característica parecida com o Campeonato Gaúcho, com muita competitividade. Houve um avanço técnico, tático. Era bairrista, como o futebol gaúcho, mas isso mudou”, disse Rocha.

Por fim, ele disse que o Figueirense vai ser competitivo durante toda a temporada.

“Nós vamos ter uma equipe extremamente competitiva. Não é contra o Avaí que vamos mudar algo. Vamos pela razão, que está no nosso planejamento para o ano todo. Temos o objetivo principal que é o Campeonato Brasileiro da Série C, para buscar o acesso para a Série B”, afirmou.

No final, ainda comparou a vontade dos torcedores com a vontade dos atletas do Furacão.

“Se eles tiverem metade da vontade que nós temos para vencer aqui, muitas coisas boas virão por aqui. O comprometimento é enorme para os objetivos do clube. O torcedor pode ter certeza que as coisas vão acontecer, pois nós queremos demais”, afirmou.

Veja em seguida: São Paulo confirma renovação de contrato com o zagueiro Arboleda

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.